03 abr 2017

Precisamos conhecer nossas fraquezas

A lógica e a dinâmica do Reino de Deus é nos conhecermos profundamente, conhecer quem somos e nossa realidade

“Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra” (João 8, 7).

Jesus estava ensinando o povo, era o que Ele fazia com muita maestria: ensinar, pregar, formar o Seu povo, introduzi-lo no Reino de Deus. No entanto, os mestres da Lei e os fariseus, aqueles que se opunham a Jesus, queriam criar sempre desculpas para Ele.

Eles [mestres da Lei e os fariseus] aproveitam a ocasião e trazem uma mulher surpreendida em adultério. A lei mandava apedrejar toda mulher pega em tal situação. Jesus o Mestre da vida, acolheu tantos pecadores, falava tanto do amor e da misericórdia, o que Ele vai fazer diante dessa situação?

Na verdade, eles queriam colocá-Lo numa situação muito difícil. Jesus é o Mestre e eles mesmo dizem: “Mestre, o que fazemos com essa mulher?”. O Mestre abaixa-se, no sinal de humildade, no silêncio interior, de reflexão, não se deixa levar pelo impulso do momento, não se deixa levar pela agitação que eles trouxeram, e vai refletir no seu coração.

Todas as vezes que nos encontrarmos diante de situações de questionamentos, quando nos empurram na parede, não respondamos ao impulso que os outros querem nos provocar. Procuremos a serenidade, porque nela está a sabedoria de Deus!

É puxando da terra, puxando do chão, que a sabedoria vem da humildade do coração do Senhor, que responde com uma outra provocação: “Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a atirar uma pedra nela!”.

Sabe, meus irmãos, é mais fácil atirar pedra, é mais fácil olhar os pecados dos outros, é mais fácil comentar os pecados e acusar os outros. E quando nos acostumamos a fazer isso, não temos condição de reconhecer nem os nossos pecados.

Quando as pessoas se encontram, muitas vezes, é para comentar, para discutir e falar da vida dos outros. Poucas vezes, encontramo-nos para olhar para dentro de nós, para reconhecer a nossa própria realidade interior, para reconhecer as nossas fragilidades e os nossos pecados, porque somos tomados pelo sentimento de acusação, sentimento terrível, diabólico, sentimento que se opõe à verdade do Reino de Deus, quando queremos somente acusar e não voltamos para conhecer quem de verdade nós somos.

A lógica e a dinâmica do Reino de Deus, é nos conhecermos profundamente, conhecer quem somos e nossa realidade. Quem conhece a si mesmo, quem conhece as suas fraquezas, quem olha para si com seriedade e profundidade nunca mais vai acusar ninguém! Em vez de atirarmos pedras, vamos levar a misericórdia do coração de Deus para as pessoas, porque é essa misericórdia que lava e purifica o coração de cada um de nós!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários

Outubro

53%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários