23 jul 2014

Cultivemos a semente da Palavra de Deus em nosso coração

Abramos o nosso coração para acolher e para cuidar da semente da Palavra de Deus, que é semeada em nosso coração. 

“Outras sementes, porém, caíram em terra boa, e produziram à base de cem, de sessenta e de trinta frutos por semente” (Mateus 13, 8).

 

Amados irmãos e irmãs no Senhor, que beleza, é sempre uma novidade para nós ouvirmos a parábola do semeador! Ela nos mostra a envergadura e a proporção do Reino de Deus presente no meio de nós. A Palavra de Deus é como uma semente. Deixe-me dizer a você: não despreze a semente, não a ache uma coisa pequena e insignificante. Muito pelo contrário, na semente está toda a árvore em potência; na semente está a potencialidade daquilo que a árvore será depois. Assim como eu não posso desprezar o óvulo, porque ali está toda uma vida humana, está toda a potencialidade de uma vida a ser desenvolvida, eu não posso desprezar a Palavra de Deus que vem em semente ao meu coração.

Somos muito ansiosos, nós desejamos que o fruto venha pronto, crescido e amadurecido, e não temos a paciência de cultivar e de cuidar da semente para que ela cresça e para que ela produza muitos frutos em nossa vida. Então a primeira coisa que é necessária, para isso acontecer, é abrirmos o coração para acolher e para cuidar da semente da Palavra de Deus que é jogada em nosso coração.

Eu estou semeando essa boa semente agora em seu coração, a qual você escuta [semente] quando se abre à Palavra de Deus, quando você escuta essa mesma Palavra na pregação, na homilia da Santa Missa e no grupo de oração.

Cabe a mim e a você, cabe a cada um de nós cuidarmos da boa semente que é jogada em nosso coração. Essa semente pode produzir muitos frutos e frutos abundantes –  trinta, sessenta ou cem por um fruto. Mas ela não vai produzir frutos se primeiro os pássaros da distração (e quantas são as distrações que nos tiram da concentração, do essencial e que vêm roubar a força da Palavra de Deus em nós!), e se somos roubados por ela [distração], precisamos cuidar para não sermos como aquele terreno pedregoso que não tinha profundidade, onde a semente cai e não vai adiante porque lhe falta um terreno sólido e profundo. Quando acolho a Palavra de Deus e não fico apenas olhando para ela de forma superficial, mas permito que ela penetre nas raízes do meu coração e da minha vida, ela [Palavra] produz muitos frutos.

Por outro lado, que cuidado precisamos ter com os excessos de preocupações e riquezas! Esses excessos de preocupação são como que espinhos sufocando a Palavra de Deus que foi jogada, semeada e lançada em nosso coração. Se vencemos as distrações, as inquietações, os excessos de preocupações e, sobretudo, a superficialidade do nosso coração, essa Palavra cai como uma luva, cheia de graças para fazer o Reino de Deus acontecer na nossa vida e em nosso coração.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

Comentários

comentário(s)

↑ topo