03 set 2015

Lancemos nossas redes no coração de Deus

Lancemos nossas redes no coração de Deus. O mar de Deus é imenso e cheio de graças e bênçãos, sabemos que existem riquezas maravilhosas para serem buscadas no coração d’Ele.

Quando acabou de falar, disse a Simão: “Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca” (Lucas 5, 4).

O convite que Jesus dirige, hoje, a Simão Pedro é o mesmo que deseja fazer a nós. O primeiro deles é avançar para águas mais profundas. Pense em alguém que está de frente para o mar, para o rio, para as águas. Os peixes precisam do mar e vão mais adiante, mas nós ficamos apenas na superfície, na beirada, não somos capazes de avançar e ir mais adiante.

Na vida em Deus e na vida espiritual isso acontece muito conosco também; nós sabemos que o mar de Deus é imenso e cheio de graças e bênçãos, sabemos que existem riquezas maravilhosas para serem buscadas no coração d’Ele, mas às vezes ficamos somente na superfície, olhando, contemplando, acreditando, sabendo que tem, mas não avançamos para buscar, para ir ao encontro, não damos um passo mais adiante para podermos mergulhar nas profundezas de Deus.

O convite de Jesus, hoje, ao nosso coração é para avançarmos! Deus não quer nenhum de nós na superfície, pode ser que tenhamos medo, que não queiramos nos comprometer, pode ser que digamos: ‘Está bom! Fico por aqui mesmo!’, mas permita-me dizer ao seu coração: vamos viver uma fé muito rasa.

A fé rasa tende a se esgotar, a perder o sabor, o gosto e pode não ser resistente às necessidades mais profundas da nossa vida e do nosso coração. Por isso, se faz necessário avançar e ir mais adiante.

O segundo passo: lançar as redes para pescar. Precisamos lançar as redes no coração de Deus; as redes da nossa fé, da nossa evangelização, da nossa missão. Porque, não é avançar simplesmente para contemplar, mas é avançar para conquistar, para se aprofundar na graça, para lançar as redes e não pararmos no ponto em que estamos.

Esquecemos, muitas vezes, que precisamos de aprofundamento, de avivamento, de revigoramento e paramos nas superfícies da vida. Isso vale para a fé, para os relacionamentos, para a vida conjugal, vale para tantas situações da nossa vida onde simplesmente paramos na superfície.

Já deu para ver, no ponto em que estamos, que não dá para levar uma vida superficial. É necessário avançar, viver com seriedade, profundidade e intensidade aquilo que somos chamados a viver!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

.

Comentários

comentário(s)

↑ topo