20 ago 2014

Não permita que a inveja invada o seu coração

A inveja provoca a maledicência, a fofoca, a discórdia e o estremecimento das relações humanas. Não permitamos que ela invada o nosso coração!

Por acaso não tenho o direito de fazer o que quero com aquilo que me pertence? Ou estás com inveja, porque estou sendo bom?” (Mateus 20, 15).

 

O Evangelho de hoje aponta para nós uma outra lógica do Reino de Deus: nos mostra o exemplo dos operários da primeira hora, que trabalharam o dia todo na vinha; em contraposição aos operários da última hora, que trabalharam apenas na reta final. Na hora do recebimento do pagamento pelo trabalho prestado eles receberam a mesma quantia.

Na lógica do nosso coração, vamos dizer que Jesus (representado pelo senhor da messe, que é o dono do trabalho) foi injusto com os operários da primeira hora, porque eles pegaram sol, calor e tudo aquilo que vinha durante o dia e os da última hora não. Mas, isso não é verdade, o mestre (representado pelo senhor da obra, o patrão) pagou aquilo que tinha sido combinado, deu aos operários da primeira hora aquilo que tinha sido contratado com eles.

Eles não ficariam nem um pouco indignados se não soubessem que aqueles operários da última hora tinham ganhado a mesma quantia que eles e, a partir daí, nascem a inveja e a maldade. Quando vemos que o bem que está sendo praticado ao outro parece ser maior ou melhor do que estamos recebendo, então, nasce a inveja em nosso coração. Sabemos que a inveja é a mãe de todos os outros pecados; foi pela inveja que o pecado entrou no mundo, é pela inveja que vamos nos consumindo e destruindo uns aos outros!

Deixe-me dizer uma coisa a você: a verdade é que Deus é extremamente bom e generoso para com todos, mas a bondade d’Ele causa inveja a nós, porque queremos que Ele seja bom como nós somos bons. E sabemos como é a nossa bondade, ela é regrada pelas nossas vicissitudes e por aquilo que queremos dar do nosso jeito. Nós somos movidos por um senso de justiça que, na verdade, faz de nós pessoas justiceiras, por causa disso, o ressentimento cresce em nós. E devido ao ressentimento não sabemos ser generosos, como somente Deus é generoso.

Um pai e uma mãe sabem quais são as necessidades de seus filhos, conhecem cada um. Algumas vezes, há um filho que parece que recebe mais amor do que o outro, mas a mãe sabe o quanto aquele filho precisa de mais amor ou de mais atenção. Mas isso não é por desmerecer os outros não! É que a mãe conhece a história e conhece a situação desse filho, por isso ela não vai negar o amor que aquele filho merece.

Infelizmente, muitas vezes, o espírito de inveja Caim está dentro de nós e começamos a invejar uns aos outros. E sabemos tudo aquilo que a inveja provoca: ela provoca a maledicência, a fofoca, a discórdia e o estremecimento das relações humanas, gera o mal-estar existentes nas nossas relações, porque ela é diabólica, é terrível!

A Palavra de Deus hoje nos convida a deixarmos de lado todo o espírito de inveja, que, muitas vezes, invade o nosso coração e a sermos movidos pela generosidade de Deus que não conhece limites; Ele nos dá sem medir o tamanho do Seu amor.

Deus abençoe você!

Comentários

comentário(s)

↑ topo