28 jul 2016

Sejamos peixes de boa qualidade

Somos peixes do Reino de Deus. E como precisamos ser peixes de melhor qualidade e espécie!

“O Reino dos Céus é ainda como uma rede lançada ao mar e que apanha peixes de todo tipo” (Mateus 13, 47).

 

Olhando o exemplo de um pescador, que sai para pescar e joga sua rede ao mar, podemos ver que dela ele puxa tantas coisas, além do peixe que está procurando: vêm folhas, coisas velhas. Vêm peixes maravilhosos, mas também peixes estragados, que não servirão para o consumo.

O segundo trabalho do pescador é, justamente, separar os peixes bons daqueles que estão estragados, que não servem para nada, a não ser para serem jogados fora. Ainda que o pescador tente lapidar, tirar algo, quando se contaminou toda a carne, aquele peixe realmente não serve para nada.

Deixe-me dizer a você: somos esses peixes do Reino de Deus. E como precisamos ser peixes de melhor qualidade e espécie! Sobretudo, não permitirmos que o mundo nos estrague, que esse tesouro precioso, que somos nós resgatados pelo Sangue de Jesus, sejamos novamente estragados pelo mundo.

É verdade que, no Reino de Deus, Ele transforma peixes ruins, estragados, massacrados, machucados e até desprezíveis, em peixes de melhor qualidade. É verdade que a graça de Deus transforma o que há de negativo dentro do nosso coração!

Esse é o trabalho, a lapidação que Deus realiza por meio de Sua graça em nossa vida, em nossos corações. Mas precisamos nos deixar transformar e não nos permitir estragar de novo, porque, se não nos cuidarmos, vamos tomando veneno, tomando coisas que fazem mal ao nosso organismo, à nossa vida, sobretudo, fazendo mal ao nosso coração.

Todos nós sabemos quão pernicioso, maldoso e criminoso é o pecado para cada um de nós! E se não ligamos mais para ele, no sentido de que dizem: “Eu sou assim mesmo!”, ele cresce, toma forma e corpo, vai se tornando algo comum entre nós. Permita-me dizer: ele [o pecado] vai nos estragando.

O cigarro, num primeiro momento, pode não significar nada, mas sabemos os estragos que ele faz, pois estraga nossos dentes e pulmões. É uma fumacinha que não diz nada. Muitos falam: “Eu fumo há tantos anos!”. Aqui, nem levo em conta se fumar é pecado ou não, mas estou levando em conta o mal e o estrago que o cigarro faz em nossa vida. Entretanto, só quando ele rouba a nossa vida, é que constatamos como nos fez mal! Assim, poderíamos falar de tantas outras drogas! O fato é que a droga do pecado estraga e corrói o melhor que Deus faz em nossos corações.

Não nos deixemos corromper, não sejamos peixes estragados!

Deus abençoe você!

Comentários