21 out 2016

Tenhamos mansidão em todas as situações de nossa vida

A Palavra de Deus, hoje, quer nos injetar humildade, mansidão e, sobretudo, capacidade de suportarmos uns aos outros na paciência

“Eu, prisioneiro no Senhor, vos exorto a caminhardes de acordo com a vocação que recebestes” (Efésios 4, 1).

 

A Palavra de Deus, na Carta de São Paulo aos Efésios é, na verdade, uma injeção de ânimo em nós, para que tomemos ânimo na missão, na vocação e no dom que recebemos de Deus. Não dá para caminharmos como estamos fazendo: entregando-nos ao desânimo e perdendo a direção da estrada e da caminhada.

O próprio São Paulo nos apresenta os remédios para vivermos bem a nossa missão e nossa vocação. Primeiro: muita humildade e mansidão. Quando levamos a vida, simplesmente passando por tantas coisas, crescemos naquilo que fazemos, e muitas vezes ficamos aquelas pessoas orgulhosas, soberbas e perdemos o norte, a direção e, sobretudo, as nossas raízes. Quando perdemos a nossa raiz, e tornamo-nos aquela árvore grande demais, perdemos a humildade e a mansidão. Todas as relações humanas, a começar pela família, a casa, o trabalho, e onde quer que nós estejamos, seja na igreja, na paróquia, na comunidade, precisamos ser humildes naquilo que fazemos.

Nada de sentir-se superior ou mais importante. “Só o que eu faço tem valor!”. Quando nos colocamos nesta posição, as coisas se tornam complicadas, vão criando aqueles embaraços e as situações  tornam-se difíceis.

Do outro há a mansidão de coração, como ela é necessária em tudo o que nós fazemos! Não seja aquela pessoa impositiva, que fala alto, que sempre impõe a sua vontade, a sua opinião, só o que ela pensa é certo. Não queira que os outros pensem como você, não queira se impor nas redes sociais, porque ninguém suporta pessoas impositivas, que se acham melhores e mais sábias.

Seja manso! Mansidão é justamente isso: eu falo o que penso, sou autêntico no que falo, mas não preciso impor nada a ninguém; sei escutar o que é diferente, sei acolher o que o outro traz. Pode ser que você não concorde com nada que ele fale, mas só de acolhê-lo com humildade, já mostra o tamanho da mansidão do seu coração!

Vivemos tempos difíceis nas relações humanas, porque os seres humanos estão dialogando menos e se impondo cada vez mais. Isso gera atritos, violências verbais e orais, muitas vezes, agressões físicas que só corroem as relações no meio em que vivemos.

Por isso, a Palavra de Deus, hoje, quer nos injetar humildade, mansidão e, sobretudo, capacidade de suportarmos uns aos outros na paciência.

Paciência é realmente isso: é a capacidade de sabermos suportar os limites e os defeitos do outro, e até coisas desagradáveis na pessoa do outro, vamos saber enxergar de outra forma, se a caridade move o nosso coração.

Assumamos com amor, com vigor e disposição aquilo que recebemos de Deus, mas apliquemos com amor os remédios que a Palavra de Deus nos dá, que são: humildade, paciência e mansidão. Que isso seja sempre abundante em nossa vida!

Se soubermos levar bem esses remédios, conseguiremos sobreviver a todas as tempestades que a vida nos leva a viver!

Deus abençoe você!

Comentários