26 jan 2015

Reacenda a chama do amor divino em seu coração

Que pela intercessão dos apóstolos São Tito e São Timóteo a chama do amor divino, que foi derramada em nossos corações, se acenda e se inflame!

“Por este motivo, exorto-te a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos” (2Tm 1, 6).

Amados irmãos e irmãs, nós hoje celebramos dois apóstolos, dois bispos da Igreja primitiva: São Timóteo e São Tito; grandes discípulos do apóstolo São Paulo. Paulo tem uma terna afeição por esses dois homens do Evangelho, formados, instruídos por ele para ser discípulos de Cristo.

As Sagradas Escrituras nos apresentam as duas Cartas de São Timóteo e a Carta de São Tito. E hoje nos chama a atenção aquilo que São Paulo escreve ao seu querido filho espiritual Timóteo, dizendo a ele: “Por este motivo, exorto-te a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos” (2Tm 1, 6).

O gesto de impor as mãos significa comunicar uma graça. O gesto de imposição das mãos o sacerdote recebe no dia em que é ordenado sacerdote, e o diácono no dia do seu diaconato, quando o bispo, mais uma vez, tem o Evangelho imposto sobre a sua cabeça, e estes recebem um desígnio, uma missão divina. E a marca do selo divino em nós está na primeira imposição que Deus colocou sobre nós, na nossa unção batismal, essa mesma unção é confirmada no sacramento da crisma, quando nos tornamos também apóstolos do Senhor. Por isso a maioria é crismada pelo bispo, o apóstolo por excelência! É ele quem vem colocar a mão sobre nossa cabeça e dizer: “Recebe o dom do Espírito Santo!”. O dom que recebemos no nosso batismo é confirmado e autenticado em nós com a maturidade cristã pelo sacramento da crisma.

Permita-me falar ao seu coração: não deixe essa chama se apagar, não deixe se tornar apagada, escondida a chama que está em você, seja pelo sacramento do batismo seja pelo sacramento da crisma. Coloquemos para fora esse dom, essa graça que recebemos e não permitamos que a timidez apague em nós a fortaleza, o amor e a sobriedade!

Se está nos faltando força, resgatemos em nós a força divina, o dom da fortaleza, que é dom do Espírito. Se estamos frios na forma de amar e de nos relacionarmos uns com os outros, esse mesmo Espírito derrama em nós o amor sem medida, para que até o extremo da vida não seja o ódio, o ressentimento, o rancor a conduzirem nossos passos, mas sim o amor divino.

Esse mesmo Espírito nos dá a sobriedade para sabermos ser sensatos na forma de falar, para discernir o que devemos ouvir, para termos sensatez naquilo que vamos comer, beber, assistir e ver. Nós não podemos deixar que nenhuma forma de embriaguez tome conta de nós, pois aquele que está cheio do Espírito Santo de Deus é tomado pela sobriedade!

Que, pela intercessão dos apóstolos São Tito e São Timóteo, o dom, a chama do amor divino que foi derramada em nossos corações se acenda e se inflame para que continuemos mais do que vivos anunciando e vivendo o Reino de Deus!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários

Setembro

50%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários