18 fev 2016

Quem é do Senhor coloca n'Ele sua confiança

Em todas as circunstâncias da vida, devemos fazer a oração de confiança

“Agora, pois, ajuda-me, a mim que estou sozinha e não tenho mais ninguém senão a ti, Senhor meu Deus” (Est 4,17bb).

A rainha Ester, tão humilde, tão temente a Deus, vendo o perigo da morte se aproximar, aproximou-se do Senhor e não da morte. Veja que maravilha! Quando nós vemos o medo, o perigo, as situações difíceis se aproximarem de nós, não precisamos nos aproximar deles, mas do Senhor, e nos colocarmos diante da Sua presença e buscarmos n’Ele o nosso refúgio.

A rainha Ester prostrou-se por terra, de manhã até o anoitecer, e suplicou ao Deus de Abraão, ao Deus de Isaac e de Jacó, exaltou o Senhor Nosso Deus, pedindo perdão pelos seus pecados. Ela suplicou, implorou a intervenção divina, a mão e a ação do Pai.

Amados irmãos e irmãs, aprendemos com a rainha Ester, com tantos homens e mulheres das Sagradas Escrituras, sobretudo com Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, que a oração movimenta o céu, chega ao colo de Deus. Temos de aprender que a nossa oração precisa ser suplicante, de quem bate para a porta se abrir, de quem procura para poder achar, a oração de quem pede para ser dado.

Não deixemos, meus irmãos, de sermos insistentes, persistentes e suplicantes. Acima de tudo, de sermos confiantes. Não adianta fazermos a oração do desespero. Quando a morte se aproximou da rainha Ester, ela não se jogou no pranto do desespero, mas no pranto da confiança no Senhor. Ela suplicou sem cessar, entregou-se de alma e coração ao Senhor Nosso Deus.

Quem dera que todos nós, diante das diversas circunstâncias da vida, fizéssemos a oração de confiança e súplica! O modo de nos relacionarmos com Deus, quando vêm as provações e situações difíceis é, para alguns, de desespero. Algumas pessoas recorrem a meios nada santos ou saudáveis para a vida humana; outros se deixam corromper por práticas condenadas por Deus, desesperam-se e aceitam o “tudo vale” para resolver as situações da vida.

Aquele que é do Senhor coloca n’Ele sua confiança. Aquele que não quer simplesmente viver, mas viver em Deus, busca n’Ele a razão para sua vida. Por isso, meus irmãos, que a nossa oração seja cada vez mais uma oração de um filho que confia no pai, pois sabe que este lhe dá coisas boas, dá a seu filho o que ele pede quando está necessitado. Sejamos um bom filho, que sabe confiar e sabe quem é o pai que tem.

Deus abençoe você!

Veja a reflexão do dia de hoje:

repensando-a-vida

Adquira em nossa Loja Virtual o livro do Padre Roger


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários

Setembro

47%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários