07 jan 2014

Que nós não sejamos indiferentes à fome do mundo!

O pão da nossa mesa deve ser repartido com os pobres, o pão da nossa mesa deve ser repartido com aqueles que nada têm!

”Mas Jesus respondeu: ‘Dai-lhes vós mesmos de comer”’ (Mc 6, 37).

 

Meus irmãos, uma numerosa multidão está seguindo Jesus, e Ele tem compaixão de Suas ovelhas, que parecem, muitas vezes, perdidas, como se não tivessem pastor. Jesus começa a lhes ensinar muitas coisas, porque este é o primeiro alimento: o ensinamento da Palavra, o pão da Palavra, que vem da boca de Deus. É o primeiro alimento que nos sacia, porque não só de pão vive o homem, mas da Palavra que vem da boca de Deus. Por isso Cristo a ensina para todos.

Todos que querem escutá-la e aprender com o Senhor, Ele a ensina! Mas o mesmo Jesus que ensina, que prega e que anuncia a Palavra de Deus é o mesmo que diz aos Seus discípulos: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. E o ”dar de comer”, aqui, não é simplesmente dar de comer um pão celeste, um pão consagrado, não somente o pão da Palavra; mas o dar de comer é para saciar a fome material, a fome física, porque o povo já está cansado, abatido e não tem o que comer.

Sabem, meus irmãos, é missão de todos nós repartirmos o que nós temos com os famintos e sedentos da humanidade! É verdade que a Igreja não vai resolver o problema da pobreza e da desigualdade humana, mas a Igreja é sinal, é mãe, é mestra. Nenhuma mãe vê seus filhos passarem fome e apenas lamenta, nenhuma mãe que vê que seus filhos não têm o que comer diz: ”Que pena, coitadinho, tá com fome!”

Nós temos que não só anunciar a Palavra, mas também temos que colocar o pão na boca dos famintos; esse não é um dever, uma obrigação, só das obras assistenciais da Igreja, diversas congregações, obras maravilhosas de apoio e de superação da fome e da miséria que a Igreja tem em todo o mundo. Esse é dever nosso de discípulos de Jesus, porque a ordem que Jesus deu a Seus discípulos é a mesma que também dá a nós: ”Dai-vos mesmos de comer”.

O pão da nossa mesa é para ser repartido com os pobres, o pão da nossa mesa é para ser repartido com aqueles que nada têm! Que nenhum de nós seja indiferente à fome do mundo, à fome das pessoas! E aqui volto a dizer: não é só fome de Deus, mas é fome do pão de cada dia para comer.

Nós devemos promover a multiplicação e a divisão do pão, porque não fazer isso é mais do que pecado; é um pecado que arrasa o coração de Deus ver qualquer um dos Seus filhos passar e padecer de fome. Que nós levemos o pão que está à nossa mesa para aqueles que não têm o que comer!

Que Deus abençoe você!

 


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários