05 jun 2013

Procuremos saborear aquilo que é eterno

Uma vez já participantes da eternidade, teremos em nós a condição angelical, espiritual de sermos mais ainda idênticos, ou melhor, parecidos com Deus. Procuremos saborear aquilo que é eterno.

“Quando os mortos ressuscitarem, os homens e as mulheres não se casarão, pois serão como os anjos do céu” (Mc 12,25).

Meu irmão, minha irmã, talvez nós pensemos muito na vida com argumentos e pressupostos que temos aqui na Terra. Nós achamos que, na eternidade, os argumentos, as coisas serão da forma como são aqui, mas não serão mesmo.

Uma vez que a morte decreta o fim da nossa vida aqui em Terra, por mais que continuemos sendo a mesma pessoa, nossa vida assumirá o sentido da eternidade. Morre o que é terreno, o que é deste mundo, mas permanece aquilo que é eterno. Nós temos em nós as sementes da eternidade, e não podemos achar que a única vida com sentido é esta, na Terra. Muito pelo contrário, o sentido da vida é a proximidade com Deus, é assemelhar-se cada vez mais a Ele. O sentido da vida é ser, cada vez mais, menos carnal e mais espiritual. O Evangelho de hoje está nos convidando a assumirmos essa mentalidade.

Na eternidade, nós não seremos de ninguém, seremos unicamente de Deus, pertenceremos para sempre a Ele. Se pertencemos a alguém nessa vida, é só nessa vida; a nossa única relação eterna com alguém é com o Senhor, por isso o ser humano nasce dependente e, cada vez mais, vai se tornando independente. Por mais que estabeleçamos uma relação de dependência do outro, a nossa dependência eterna é de Deus.

Nós seremos como os anjos, não precisaremos mais nos casar, porque a nossa condição não vai ser mais humana, de precisar se reproduzir para a espécie continuar.

Uma vez já participantes da eternidade, teremos em nós a condição angelical, espiritual de sermos mais ainda idênticos, ou melhor, parecidos com Deus.

Procuremos saborear aquilo que é eterno, procuremos em nós, cada vez mais, nos assemelharmos a Deus. Não nos esqueçamos de que nós não nascemos para esse mundo, mais para a eternidade.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo – Comunidade Canção Nova

Comentários