01 Dec 2018

Precisamos ter sensibilidade e cuidado com a nossa vida

Perder a sensibilidade do coração é perder a atenção e o cuidado com a própria vida e com aqueles que nos cercam

“Tomai cuidado para que vossos corações não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vós (Lucas 21,34).

Jesus cuida de nós como seus discípulos e, como Mestre da nossa vida, Ele está nos advertindo para que cuidemos bem da nossa própria vida. Esses três conselhos de Jesus são importantes para que mantenhamos a serenidade, a vigilância e a atenção para com a nossa vida.

A primeira coisa é não deixar que o coração, de fato, torne-se insensível, porque perder a sensibilidade do coração é perder a atenção e o cuidado com a própria vida e com aqueles que nos cercam. Não estamos sozinhos no mundo, precisamos ter sensibilidade com a dor, o sofrimento e para com a pessoa que está ao nosso lado ou para com as pessoas que encontramos nos caminhos da vida, mas é preciso cuidar da própria vida.

Perdemos o cuidado com a vida quando nos entregamos à gula, comemos demais, em demasia, mais do que podemos, vamos nos inchando com os alimentos e, simplesmente, nos tornamos insensatos.

Segundo, cuidado com a embriaguez, não preciso nem mencionar a quantidade de pessoas que se perdem na vida, seja pelos excessos que praticam no comer ou no beber. Os excessos no beber levam tantas pessoas a sofrerem na embriaguez, na dependência do álcool e, às vezes, são incentivadas por outros: “Toma mais uma. Toma mais essa”.

Há pessoas que bastam beber só um pouquinho, que perdem a sensibilidade do natural, perdem a sensibilidade da razão. Há outros que bebem bastante e, não é porque você tem a capacidade de beber pouco ou muito que você pode se entregar à bebida.

Quantas pessoas estão virando dependentes crônicas do álcool sem perceber, vão bebendo e não conseguem mais viver sem tomar álcool. A alegria de uma festa é só se tiver bebida alcoólica; a alegria de uma reunião de família é só se tiver bebida alcoólica.

Se o que dá alegria para a sua vida é o álcool, é porque você é dependente dele e, de uma forma ou de outra, depender de alguma coisa torna a nossa vida insensata, sobretudo, tratando-se de comida e bebida, quando nos entregamos a esses excessos.

E, em terceiro, tão importante quanto a embriaguez e a gula, são as preocupações desmedidas, são as preocupações da vida. Há pessoas que vivem à mercê de suas preocupações.

As preocupações não resolvem problemas, mas trazem problemas, elas não nos dão a direção da vida, mas nos tiram da direção. Porque o excesso de preocupação gera a ansiedade, faz com que nos coloquemos de forma deslocada do real sentido da vida.

Ocupar-se com as nossas obrigações, compromissos e responsabilidades é fazer cada coisa do no seu tempo e ter a confiança de que Deus nos ajuda a resolver aquilo que precisamos resolver, mas com preocupações abalamos a nossa fé.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Ajude a Canção Nova!

0%

Confira a ediçao especial da revista
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.