11 fev 2015

Precisamos purificar o nosso coração de toda maldade

Precisamos purificar o nosso coração de toda maldade! São as coisas que se acumulam dentro de nós que vão modelando o nosso comportamento e direcionando as nossas ações!

“O que torna impuro o homem não é o que entra nele vindo de fora, mas o que sai do seu interior” (Marcos 7, 15).

Continuando o Evangelho de ontem, vemos que Jesus se embate mais uma vez com os fariseus, porque estes O interpretam mal, têm maldade na forma de vê-Lo e indagam por que os Seus apóstolos não haviam lavado as mãos antes das refeições. Jesus, hoje, de forma muito categórica, nos diz que o que torna impura a nossa humanidade não é aquilo que comemos e bebemos, não é o fato de comermos ou bebermos sem lavar as mãos. O Senhor ressalta que o que torna o homem impuro é aquilo que sai dele, de nossa natureza humana, porque dentro de nós estão escondidos os maus desejos, as más intenções, os julgamentos, as fofocas e a maldade.

Quando não gostamos de alguém ou queremos mal a alguém, isso nasce dentro de nós (não é fora de nós, pois não é a pessoa que provoca isso em nós). É o que já está dentro de nós que vem à tona para falarmos mal, para querermos mal e desejarmos o mal a essa pessoa.

Quando alguém cai no pecado do adultério, por exemplo, não é o outro de fora que o provocou, mas dentro do coração dessa pessoa é que ela foi alimentando a sensualidade e as impurezas. Ninguém adultera de uma hora para outra; isso ocorreu porque ela foi alimentando certas situações que foram crescendo dentro dela. Da mesma forma, ninguém mata alguém da noite para o dia; a ira, a raiva e o ressentimento vão se acumulando no interior da pessoa, até que chega um momento em que ela perde a cabeça, a direção e os sentidos.

E se ao olharmos para as outras situações da vida, perceberemos que são as coisas que se acumulam dentro de nós vão modelando o nosso comportamento e direcionando as nossas ações!

Deixe-me dizer a você: nós nos preocupamos tanto com o exterior, com a beleza externa, com o cuidar do cabelo, cuidar disso e daquilo e nos esquecemos do essencial: de cuidar daquilo que está dentro de nós; de cuidar e de purificar o próprio coração, de tirar de dentro de nós as maldades que vão se acumulando, as ambições desmedidas, as fraudes, a devassidão, a inveja, o orgulho, a calúnia, e sobretudo a falta de juízo. Porque é dentro de nós que as coisas se processam, se formam. Existem situações mal resolvidas em nossa vida sobre as quais nós simplesmente jogamos uma “pá de terra” em cima, aquilo fica guardado, esquecido, e depois vem com uma força, depois aquilo volta e se torna um verdadeiro monstro dentro de nós.

Por isso precisamos ser aplicados, diligentes, determinados para cuidar das coisas mal resolvidas no nosso interior e em nosso coração. Seremos melhores, a nossa vida terá mais gosto e mais sabor quando pararmos de nos preocupar com a vida dos outros, com o que o outro é e cuidarmos mais daquilo que há dentro de nós. Quando formos mais aplicados e determinados e cuidarmos mais do nosso coração e da nossa vida interior!

Deus abençoe você!

Comentários