11 mar 2015

Precisamos dar mais importância aos mandamentos de Deus

A nossa relação com Deus seria mais profunda se nós, com toda força e empenho do nosso coração, nos lembrássemos, a cada dia, de colocar em prática os mandamentos da Lei do Senhor.

“Portanto, quem desobedecer a um só desses mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será considerado o menor no Reino dos Céus. Porém, quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos Céus” (Mateus 5, 19).

Amados irmãos e irmãs, este tempo da graça que vivemos, que é o tempo da Quaresma, é mais que oportuno para revermos as práticas da Lei de Deus em nossa vida. A Palavra hoje quer ser uma advertência para vivermos na graça, pois, para crescermos junto do coração de Deus e não diminuirmos a ponto até de corrermos o risco de desaparecer, será preciso levar com seriedade os mandamentos da Lei de Deus!

Sim, os mandamentos que aprendemos quando éramos ainda crianças, quando frequentamos a catequese. O mais importante não é somente decorá-los, mas aprender a vivê-los no dia a dia de nossa vida. Nossa vida seria mais justa e mais digna, nossas convivências seriam mais fraternas e a nossa relação com Deus seria mais profunda se nós, com toda força e empenho do nosso coração, nos lembrássemos, a cada dia, de colocar em prática os mandamentos da Lei de Deus. E mais do que isso: não só vivê-los, mas ensinar os outros a vivê-los também.

Nós não podemos transgredir a Lei de Deus e muito menos ensinar os outros a fazer o mesmo. Não podemos ser ocasião de queda nem de pecado para ninguém! Assim como nós não podemos banalizar as coisas de Deus e considerar que isso é simplesmente uma coisa normal. No entardecer da vida, quando estivermos diante do Senhor da nossa vida, o amor será o imperativo que vai nos julgar.

A vivência do amor em nós é a vivência dos mandamentos da Lei de Deus! Ninguém pode só dizer: “Deus, como eu te amo!” ou “Deus, como o Senhor é tudo para mim!” se não souber colocar os mandamentos d’Ele em prática. Amar a Deus sobre todas as coisas é tê-Lo como o Senhor supremo da nossa vida e não antepor ninguém nem nada a Ele.

Vida de oração e de comunhão com Deus, guardar o dia do Senhor; e ter tudo isso como norma da nossa vida, da nossa existência. E depois seguir os outros mandamentos, que nos ensinam as Sagradas Escrituras, como amar o nosso próximo, como ser verdadeiro, justo, honesto, puro e bem-intencionado ao nos relacionarmos uns com os outros.

A cobiça é uma coisa desordenada dentro de nós que nos leva a desejar e a querer ter aquilo que não nos pertence. E nisso muitos subterfúgios podem entrar, inclusive em nossa vida, como a mentira, a falsidade, a hipocrisia e, desse modo, vamos aos poucos perdendo a sensibilidade pela Lei do Senhor.

Não nos deixemos nos corromper pelo mundo nem pela mentalidade deste. É justo quem ouve a Palavra de Deus e se dedica, com toda a força do seu coração, para colocá-la em prática!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários

Outubro

51%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários