03 dez 2016

Pratiquemos as boas obras do Senhor

Precisamos sair pelo mundo, olhar o mundo que está ao nosso lado e praticar as obras que o Senhor espera de nós

Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios” (Mateus 9, 8).

O envio de Jesus aos Seus apóstolos é o mesmo que Ele faz a cada um de nós. Precisamos sair pelo mundo, olhar o mundo que está ao nosso lado e praticar as obras que o Senhor espera de nós. Talvez pensemos que essas obras sejam difíceis de serem executadas: “É para algumas pessoas privilegiadas”.

Todo aquele que é discípulo de Jesus, Seu apóstolo, Seu seguidor, deve levar a sério o mandato de Jesus. Primeiro ir até às ovelhas perdidas da casa de Israel, ovelhas perdidas da nossa casa, da nossa família, da nossa sociedade, do mundo em que estamos, da igreja que frequentamos. Quantos se afastaram dos caminhos do Senhor.

É época de buscar a ovelha perdida, aquela que está desgarrada. Muitas vezes, alegramo-nos com aqueles que estão na casa de Deus, e que bom, pois temos que nos alegrar com quem está lá. Mas não podemos nos esquecer daqueles que estão longe, distantes, perdidos, sem luz, sem direção para saber por onde caminhar. Mas por onde começar? Primeiro cuidando dos doentes, porque a cura de um doente vem do cuidado que temos para com ele.

Não esqueçamos dos nossos enfermos, de modo nenhum deixemos de ser caridosos para com aqueles que sofrem alguma enfermidade. Qual foi a última vez que você visitou um doente? Qual foi a última vez que você deu atenção para alguém que está no hospital? Para alguém que está sofrendo uma enfermidade crônica e está há algum tempo na cama?

Ressuscitai os mortos! Na época de Jesus, eles não conheciam uma ressurreição gloriosa, como foi a de Jesus. E por isso a “ressurreição dos mortos” era entendida como um sinal que Jesus mesmo dava da Sua ressurreição futura.

Como devemos ressuscitar os mortos? Quantos no meio de nós estão praticamente mortos na fé e na esperança; estão mortos na falta de confiança em Deus.

Precisamos levar o remédio do ânimo, da coragem, da fé, para levantar os que estão prostrados, e ressuscitar aqueles que estão mortos na vivência da fé. Deus espera de nós que possamos purificar os leprosos; comecemos por nossas próprias lepras interiores, por nossos próprios pecados e levemos esse bálsamo, esse remédio para tantos que estão perdidos em diversas situações de pecados nesta vida, levando o bálsamo da misericórdia, do perdão e da ternura de Deus.

Não há experiência melhor do que levar uma pessoa a conhecer a grandeza, a infinitude do amor e do perdão de Deus! Levar a pessoa a experimentar quão grande e misericordioso é o coração do Senhor Nosso Deus. O melhor lugar para lavarmos as nossas lepras e as lepras da humanidade é no coração misericordioso de Jesus, é ali que devemos nos esconder, que devemos nos banhar e nos purificar.

Expulsai os demônios! No meio de nós existem muitos demônios nos perturbando, tirando a nossa paz interior. Existem dentro de nós muitos vícios, muitos maus costumes, as más inclinações e precisamos combater esses demônios, precisamos tirá-los do meio de nós. Precisamos realmente não permitir que em nossas convivências, na nossa família, nos lugares que estamos, nos trabalhos que realizamos, os demônios tenham vez e voz. O discípulo de Jesus é aquele que empreende a coragem e a determinação evangélica de não permitir que os demônios ajam e tenham poder no meio de nós.

Deus abençoe você!

Comentários