24 jan 2017

Pertencemos à família de Jesus!

A família de Deus é formada por todos aqueles que buscam conhecer Sua vontade e a coloca em prática na sua vida

“Aqui estão minha mãe e meus irmãos. Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe” (Marcos 3,34-35).

Que bom sermos da família de Jesus, sermos irmãos, parentes d’Ele! Que bom estarmos unidos a Ele! Veja que maravilha, não é uma questão sanguínea, de parentesco próximo e familiar que nos une a Jesus, mas é outro grau de familiaridade que nos une ao Senhor.

A família de Deus é formada por todos aqueles que buscam conhecer Sua vontade e a coloca em prática na sua vida. Esses laços nunca se rompem, são eternos, não são laços frágeis, que se rompem a qualquer vento. Se procurarmos com autenticidade, verdade e seriedade, colocar em prática a Palavra de Deus em nossa vida, seremos cada dia mais próximos, íntimos e familiares a Jesus.

O Senhor deseja que sejamos realmente Seus irmãos, que sejamos Sua família! “Quem sou para ser irmão de Jesus?”. Não fomos nós quem escolhemos ser irmãos d’Ele, foi Ele quem desceu até nós para nos tornar irmãos em primeiro lugar, e para dizer que, pela condição humana, nós também nos unimos a Ele.

Deus é Pai de todos nós e Seu filho único e eterno, Jesus, assumiu ser um de nós na condição humana, assumiu nossa materialidade, nossa carne humana.

Como nos unimos a Jesus? Fazendo aquilo que Ele veio nos ensinar.

É preciso dizer que muitos parentes de Jesus, muitos daqueles que eram consanguíneos a Ele, não colocaram em prática a vontade do Pai. Então, não basta ter esse privilégio, não basta dizer: “Eu sou parente d’Ele!”. Não basta dizer que é até sobrinho do Papa. Isso não salva ninguém, pelo contrário, é até uma responsabilidade. Não nos prendamos aos laços sanguíneos, mas aos laços eternos. Aquilo que é feito em Deus, colocado n’Ele é para sempre!

Para ser para sempre de Deus é preciso, no dia chamado ‘hoje’, no tempo que é agora, colocarmos em prática a vontade d’Ele. É um esforço, é uma luta, uma determinação de vida, um empenho de coração para que, na nossa vida, possamos colocar em prática a vontade do Senhor.

Por favor, não sejamos aquelas pessoas insensatas que ouvem a Palavra de Deus, que dizem que é muito bom, muito bonito, que é isso mesmo, mas não se empenham em transformar a própria vida.

Sabe, meus irmãos, é verdade que Deus compreende os nossos limites, as nossas fraquezas e tem piedade de todas elas. Mas não basta ficar lamentando as fraquezas e os limites. É preciso um esforço humano, contando com a graça sobrenatural de Deus, para que a vontade d’Ele vença a nossa vontade.

Dentro de nós, muitas vezes, há uma má vontade, uma vontade mal inclinada para o maligno e para as coisas erradas. Precisamos mudar essa vontade, precisamos dobrar nossa vontade para que ela se dobre, incline-se para a vontade de Deus. Isso sim nos faz familiares de Deus, coloca-nos na família de Jesus!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários