14 jul 2013

O desafio de amar como Jesus amou

Que o nosso amor ao próximo seja cada vez mais intenso

“Amarás o Senhor teu Deus, de todo o seu coração e de com toda tua alma, de toda tua força e de toda tua inteligência, e ao teu próximo como a ti mesmo” (Mc 12, 28)

Aprendemos, hoje, que viver em Deus é viver os mandamentos d’Ele com toda intensidade da nossa alma, do nosso coração, da nossa vontade e da nossa disposição.

Com que intensidade e bravura nós devemos nos colocar para viver a Palavra de Jesus Cristo? Primeiro, amando Deus, fazendo d’Ele a razão única de nossa existência, pois não adianta apenas dizer que amamos se não somos impelidos a amar uns aos outros.

O Evangelho de hoje responde para nós uma questão básica e muito importante: “Quem é o nosso próximo?” Ele é justamente aqueles que rejeitamos ou, por algum motivo, não amamos mais. Talvez por nos ter desqualificado, rejeitado ou simplesmente por algum problema que vivenciamos com essa pessoa.

A ela nós devemos o amor evangélico da oração, do cuidado e da ternura. Que o nosso amor ao próximo seja cada vez mais intenso. E lembre-se: amar quem já gostamos é fácil, o desafio é amar quem não nos ama ou quem nós não temos tamanho afeto.

Que o Senhor nos ensine o caminho da salvação. Deus abençoe você!

:: Ouça esta reflexão no Canal Pod Homilia

Comentários