02 jul 2011

Maria é voz da Boa Nova a anunciar que Cristo está vivo

Celebrar a festa do Imaculado Coração de Maria é saborear a insondável misericórdia de Deus, que quis amar com coração humano, a partir do Coração de Maria de Nazaré. Celebrar o Imaculado Coração de Maria é aproximar-se de uma pessoa maravilhosa, espaço no qual Deus encontrou total transparência, santidade, beleza e doação total. Mas a nossa Mãe Imaculada não quer só que a admiremos, mas a imitemos procurando viver em total transparência, sinceridade, verdade e santidade diante de Deus e dos homens.

A Palavra de Deus oferecida para esta celebração leva-nos ao Deus, que tem coração, que ama. Ele faz coisas impensáveis para derramar sobre nós o Seu amor e a Sua misericórdia.

A Sua relação conosco e a Sua revelação é uma história de amor, mas é, sobretudo, em Jesus Cristo, Seu Filho – no Seu mistério pascal – que todo o Seu amor jorra abundante e é derramado no coração da humanidade.

O Evangelho de Lucas convida-nos a ser discípulos do amor. Convida-nos a subir a Jerusalém para tocarmos os sinais do Seu amor, a realização das promessas, a verificarmos a certeza da Sua ressurreição ao «terceiro dia», e a comunicá-Lo com entusiasmo e alegria.

Cristo, nossa Páscoa, é o centro do amor de Deus e da nossa busca, procura, aceitação e compromisso. É a partir daqui que todos nascemos e devemos viver. Devemos viver na e da fé. E esta fé é tanto mais autêntica quanto mais se compromete em mistério pascal: encontro com o Cristo ressuscitado. E, a partir desse acontecimento, também dar a vida, fazer-se doação.

Maria de Nazaré, feliz porque acreditou, aparece como referência do autêntico discípulo que acredita e vive todos os acontecimentos, sobretudo os mais dolorosos e difíceis. Ela vive em confiança e doação total. Ela sabe permanecer e sabe estar de pé na firmeza do poder do amor de Cristo morto e ressuscitado.

Hoje, o seu Imaculado Coração é forte sinal para toda a humanidade. É um convite a aceitarmos e voltarmos ao amor, a dizermos “não” à tentação e sedução do mundo da violência, da morte, da arrogância e do poder do mal.

Maria é voz da Boa Nova a anunciar que Cristo está vivo. Ela continua a ser presença da força do mistério pascal de Cristo, que vence o pecado e a morte. Na sedução enganosa da construção do mundo à margem do amor de Deus, importa acatar a mensagem do seu Imaculado Coração.

Todos aprendemos a amar. É sobretudo com os pais e na família – a melhor e mais importante universidade – que aprendemos vários sinônimos e sinais do amor. A Palavra de Deus convida-nos à arte de amar: «Exulto de alegria no Senhor, a minha alma rejubila no Senhor». O salmo traduz a pessoa enamorada que canta a beleza da bondade e misericórdia de Deus, das maravilhas que Ele opera. A Virgem Maria, no Evangelho, aparece como a mais bela docilidade amorosa diante do projeto de Deus.

Nossa Senhora quer ensinar-nos a arte mais importante: a arte de amar. Amar é fácil de dizer, mas difícil de viver. Maria vive-a como ninguém. Ao mostrar o seu Coração Imaculado é, sobretudo, a vida que ela revela. Ela quer ensinar-nos que o amor repara os pecados, reanima a esperança, leva à vida, une, constrói, perdoa, santifica, defende os pequeninos e liberta os humilhados.

O seu Coração Imaculado sofre de maneira incalculável tantos crimes, pecados e ofensas. É preciso travar o mal com o amor incondicional a Deus e, por Ele, a todos os homens. O seu Coração Imaculado é um convite de forma especial a todos os seus filhos para que Deus «brilhe» com mais transparência em todo o seu ser e vida.

Espírito Santo, que orienta a vida dos homens e mulheres para Deus, ajuda-me a dizer o meu “sim” – como fez a Santíssima Virgem Maria – a fim de que possa crescer a cada dia em sabedoria e graça, buscando, como Jesus, adequar minha vida ao querer do Pai.

Padre Bantu Mendonça

Comentários