12 set 2014

O autoconhecimento nos ajuda a ter misericórdia do próximo

A medida que nós usamos para com o nosso próximo deve ser aquela medida que Deus usa para conosco: a medida da misericórdia. O desafio evangélico que somos chamados por Deus é o de nos conhecermos.

Por que vês tu o cisco no olho do teu irmão, e não percebes a trave que há no teu próprio olho?” (Lucas 6, 41).

Nós passamos boa parte da nossa vida cegos, sim, nós passamos boa parte do tempo que vivemos, aqui nessa terra, sem enxergar o essencial: sem enxergar a nós mesmos. Porque nós estamos sempre olhando para a frente, para trás ou para os lados e não enxergamos as pessoas. Nós enxergamos aquilo que as pessoas são, os defeitos que elas têm, enxergamos o modo que se vestem e começamos a criar rótulos, julgamentos e prejulgamentos sobre ela. Então, nós começamos a formar conceitos, análises das pessoas e nos tornamos até juízes uns dos outros.

Quem de nós nunca julgou ninguém? Quem de nós nunca participou desses tribunais, que se reúnem para falar isso ou aquilo da vida dos outros? Por isso o grande desafio da vida é conhecermos a nós mesmos, do jeito que somos, olharmos para nós e sabermos quem somos. Porque, muitas vezes, vemos o tombo que o outro está levando e não vemos o buraco no qual já estamos. Vemos o problema no telhado do vizinho e não percebemos que a nossa casa já está caindo há muito tempo. Às vezes, nós falamos disso ou daquilo da vida dos outros, reparamos na vida das pessoas e não reparamos na nossa própria vida.

Meus irmãos, se, de fato, nos conhecêssemos como deveríamos nos conhecer, sim, se conhecêssemos o nosso interior e trabalhássemos de verdade, com afinco, com dedicação, para cada vez mais ser melhores, nós não teríamos tempo para julgar uns aos outros!

A medida que nós usamos para com o nosso próximo deve ser aquela medida que Deus usa para conosco: a medida da misericórdia. O problema maior da vida se chama mesmo o fato de “sermos cegos”. Estamos, muitas vezes, guiando outros cegos; só que a nossa cegueira é maior, porque não enxergamos os nossos limites, não enxergamos o que não somos capazes; somos duros demais com os outros, intolerantes com o nosso próximo.

O desafio evangélico que somos chamados por Deus, nessa passagem bíblica, é o de nos conhecermos. Pare um pouquinho diante da vida, olhe para si mesmo, olhe para dentro do seu coração, procure de verdade conhecer quem você é. Quando nos conhecemos melhor sabemos ter mais amor, paciência e misericórdia para com o outro.

Deus abençoe você!

Comentários