19 ago 2016

Ninguém ama a Deus sem amar ao próximo

Ninguém consegue amar a Deus de verdade, se não O ama na pessoa do próximo, aquele que foi criado à imagem e semelhança do Senhor

“Jesus respondeu: ‘Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento!’” (Mateus 22,37).

 

Um fariseu está perguntando a Jesus qual é o maior mandamento da Lei, porque Ele gastava toda a Sua vida cuidando do próximo, dos doentes e necessitados, tendo misericórdia dos pecadores e curando as aflições do coração humano. Para muitos, Jesus não se ocupava muito com as coisas de Deus, entretanto, Ele ia à sinagoga, retirava-se para estar a sós com o Pai, passava longas horas em oração, mas o fariseu queria entender o que era prioritário e estava, em primeiro lugar, no coração do Mestre.

Jesus é muito categórico na resposta: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração”. No coração, estão os nossos sentimentos e afetos, e temos de amar a Deus com muito sentimento e afeto, temos de amá-Lo com nossa alma!

A alma é a nossa vitalidade, dela [alma] vem a nossa vontade em fazermos ou não as coisas. Precisamos colocar toda a nossa vontade para amarmos o Senhor! Precisamos amá-Lo com nossa razão e entendimento, colocar o nosso intelecto à disposição d’Ele. E mais do que estar à disposição, precisamos estar submissos à vontade de Deus.

Precisamos amar o Senhor com todo o nosso ser, não temos de dividir esse amor: “Eu amo a Deus só de coração!” Não! Amamos a Deus com o homem inteiro que somos. Ele nos criou completos e inteiros, e para Ele devemos nos voltar de corpo, alma e espírito, com tudo aquilo que somos.

Não pense que é uma coisa menor ou próxima, porque é com essa intensidade que amamos a Deus, que O colocamos em primeiro lugar em nossas ações, que nos voltamos para o próximo. Ninguém consegue amar a Deus de verdade se não O ama na pessoa do próximo, aquele que foi criado à Sua imagem e semelhança. Muitas vezes, aquela pessoa devota, que reza muito, que está sempre com o terço na mão, não perde Missa e vai cumprir essas ou aquelas obrigações, não tem reverência para com o próximo, não tem amor para com seu irmão.

Não podemos ser também aquelas pessoas que fazem de tudo pelo outro, fazem muitas caridades, distribuem tudo o que têm aos pobres, cuidam dos mais sofridos e necessitados. Muitos têm um coração bom e misericordioso, mas não sabem colocar Deus em primeiro lugar.

O amor a Deus e ao próximo não são opostos; na verdade, caminham no mesmo nível, porque todo amor vem de Deus, e com o amor que recebemos do coração d’Ele amamos o nosso próximo e assim vivemos a plenitude do amor!

Deus o abençoe!

Comentários