14 jun 2013

Não deixe crescer em seu coração os desejos impuros

Todo pecado nasce do desejo. O que precisamos fazer é combater os desejos pecaminosos, porque, muitas vezes, alimentamos desejos que começam pelo olhar da cobiça, da malícia… Assim crescem em nós os desejos impuros.

Todo aquele que olhar para uma mulher, com o desejo de possuí-la, já cometeu adultério com ela no seu coração. Se o teu olho direito é para ti ocasião de pecado, arranca-o e joga-o para longe de ti! De fato, é melhor perder um de teus membros, do que todo o teu corpo ser jogado no inferno” (Mt 5,28-29).

Na verdade, Jesus está nos chamando a purificar os nossos membros, não deixar que nenhum deles esteja a serviço da impureza e da maldade: nossos olhos, mãos, ouvidos, coração, nossa língua… Enfim, tudo aquilo que nós somos – corpo, alma e espírito –, é lugar da morada de Deus.

Não pense que, segundo o exemplo que o próprio Evangelho nos deu, cometer adultério é, simplesmente, estar com uma outra pessoa que não lhe pertence. Todo pecado nasce do desejo. O que precisamos fazer é combater os desejos pecaminosos, porque, muitas vezes, alimentamos desejos que começam pelo olhar da cobiça, da malícia… Assim crescem em nós os desejos impuros.

O Evangelho nos chama, hoje, a viver a pureza de coração. E a maneira de vivê-la é purificando nosso interior, nossos membros; tirarmos, de dentro do nosso coração, todos aqueles desejos que não estão de acordo com a vontade do Senhor.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo – Comunidade Canção Nova


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários

Outubro

51%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários