01 Jan 2010

MARIA GUARDAVA E MEDITAVA TUDO NO SEU CORAÇÃO Lc 2,16-21

Ao iniciar o novo ano, ouvimos o Evangelho que narra a circuncisão de Jesus, no oitavo dia de seu nascimento. É um rito necessário para todo homem judeu. Por esse rito, Jesus torna-se participante da Aliança de Deus com seu povo, podendo celebrar a Páscoa. Recebe o nome Jesus, que significa sua vida e missão de Salvador. Lemos também que o Menino foi visitado pelos pastores, os últimos do povo. Eles vieram e encontraram o sinal que os Anjos haviam indicado: Encontrareis um menino envolto em faixas e deitado num cocho (Lc 2,12). Nada especial, mas foi o sinal da total aproximação de Deus com os pobres, que acolhem e proclamam as maravilhas de Deus.

Jesus nasce na periferia do mundo e da sociedade judaica. Os visitantes pastores são mal afamados. Iniciamos o ano de 2010 recebendo oficialmente uma bênção “especial”: Jesus. Ele é a bênção. No Antigo Testamento, Deus manda Moisés abençoar o povo com as palavras: “O Senhor te abençoe e te guarde! O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face e se compadeça de ti! O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a paz!”. Deus manifesta-se e mostra sua face benevolente e protetora. Quem mais mostrou a face de Deus do que Jesus? “Ele é a imagem do Deus invisível” (Cl 1,1). Receber a bênção é descortinar para nós a visão de Deus. E como os pastores, vamos louvando e glorificando, pelo ano todo, o que vimos e ouvimos de Deus. Maria está por perto. Ela é a primeira a nos apresentar a face de Deus em seu Filho. A bênção que recebemos, nós faz iguais a Maria: mostramos aos outros a face de Deus. A bênção é um dom e uma missão: recebemos uma bênção para que sejamos uma bênção para todos, mostrando-lhes a face de Deus.

Celebramos hoje a festa da Mãe de Deus. Na tradição oriental, há uma celebração muito antiga de Maria logo depois do Natal. Ela é a Mãe de Deus, pois seu filho é Filho de Deus. Celebramos esse insondável mistério de um Deus que quis se manifestar ao mundo como homem, para dar-nos a participação de sua divindade. E realizou esse mistério através de uma mulher: Quando se completou o tempo previsto, Deus enviou seu Filho, nascido de uma mulher (Gl 4,4).

Ela participa integralmente do projeto de Deus, desde a Encarnação até sua glorificação. A fé cristã sem Maria é incompleta senão prejudicial, pois tira o que há de mais completo na Encarnação: Encarnou-se por obra do Espírito Santo, no seio da Virgem Maria. Assim rezamos no Credo. É a participação completa da natureza humana em Jesus, como Deus quis.

Maria dá sua colaboração humana sabendo viver esse mistério e oferecendo-nos um exemplo de como nos apropriar dele: Maria guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração. É no coração, “sede” do encontro com Deus, que decantamos os fatos da vida no caminho de Deus.

O novo ano começa hoje. E é fundamental que nos abramos para o futuro que se desenha na linha do horizonte. Entreguemos a Deus as boas realizações e os males que não pudemos ou não quisemos evitar. Sejam eles purificados! Abramos o novo ano com uma disposição de ser uma bênção para o mundo, como colaboradores de Deus para a vida.

Com a Festa do Natal, fomos, em Cristo, adotados como filhos e podemos chamar Deus de Pai. Vivamos como os pastores: louvando e agradecendo a Deus por tudo que vemos e temos. Em cada Eucaristia, recebamos a bênção para que a levemos a todos os seus filhos. A você e a sua família desejo um feliz ano novo, repleto de muitas alegrias e felicidades.

Comentários

Novembro

40%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários