25 mar 2015

Hoje celebramos o mistério da nossa salvação

Hoje celebramos o mistério da nossa salvação, por isso adoramos e exaltamos a Jesus Cristo por ter se encarnado e assumido a nossa humanidade no ventre de Maria.

“Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” (Lucas 1, 28).

Nós hoje interrompemos o tempo da Quaresma, em cujos dias de meditação nos preparamos para o mistério da Paixão, da Morte e, sobretudo, da Ressurreição gloriosa do Senhor, para entrarmos no mistério da encarnação ou no mistério do Natal de Jesus. Daqui a nove meses vamos novamente celebrar o nascimento do Senhor. Por isso nove meses antes dessa data nós comemoramos a concepção de Nosso Senhor Jesus Cristo, o dia em que o arcanjo Gabriel visitou a Virgem Maria e anunciou-lhe que ela fora a escolhida, a designada por Deus para ser a Mãe do Salvador.

Hoje nós celebramos o dia do nascimento da Igreja, o dia do nosso nascimento e o nascimento de uma nova humanidade. Cristo é a cabeça da Igreja. Cristo é o novo Homem. Cristo é a remissão dos nossos pecados. Cristo é o nosso Salvador! Inaugura-se uma nova história, uma nova página da história da humanidade quando Ele deixa Sua condição divina e se faz Homem como um de nós, e O faz na humanidade de Maria. Por isso, esse mistério, por excelência, celebra a grandeza de nosso Deus ao se rebaixar para salvar a nossa pequenez, para salvar a nossa miséria.

Nós hoje celebramos a nossa salvação, nós queremos adorar a Jesus Cristo e exaltar o Senhor por ter se encarnado e assumido a nossa humanidade no ventre de Maria. Alguém pode perguntar: “Qual é a graça que Maria teve? Por que se fazem tantos elogios a ela?”. Nossa Senhora não teve uma graça qualquer, ela teve “a graça”! Se juntarmos todas as graças já alcançadas pela humanidade, todas elas juntas não têm proporção nem comparação com essa graça única que a Virgem Maria recebeu ao conceber em seu ventre Jesus Cristo, o Verbo Encarnado.

Todas as outras graças de Deus são sublimes, nenhuma delas merece desmerecimento, mas temos de reconhecer que há uma graça, por excelência, e que a Virgem Maria é uma agraciada, por excelência, no mistério da salvação humana. Quando o anjo a saúda: “Ave, ó cheia de graça!”, é porque a graça plena, a graça maior, a graça, por excelência, foi concedida a ela!

Louvamos e exaltamos o Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, que quis vir morar e habitar no meio de nós. Exaltamos nosso Pai, Deus Todo-poderoso, por ter escolhido Maria para ser a Mãe do Seu Filho. Glorificamos Deus Espírito Santo porque foi Ele quem tomou posse do ventre de Maria e ali operou a maior das graças, o mais sublime dos milagres. Salve, Senhora santa, Maria, Mãe de Deus e nossa, que se abriu inteiramente para acolher Jesus, o Nosso Salvador!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários

Setembro

47%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários