19 jul 2016

Façamos parte da família de Jesus

Para ser de Jesus e pertencer a Sua família, não é importante ser judeu nem ter o mesmo sangue que Ele. É preciso somente encarnar em sua vida o Evangelho e a vontade do Pai

“Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe” (Mateus 12, 49).

 

Jesus está convidando a todos nós para fazermos parte da família d’Ele. Precisamos ser e fazer parte da família de Deus!

Eu sei que para nós, os laços sanguíneos são aqueles que mais importam. Colocamos, acima de tudo, o nosso amor, o nosso laço familiar para com aqueles que, de fato, são gerados no mesmo ventre da mãe ou, de alguma forma, representam a convivência familiar. Não estou relativizando isso, estou até entendendo e pedindo a você que valorize a sua família e que não a deixe por nenhuma outra. Apenas dizendo que a sua família persista, resista e sobreviva para sempre, pois é a família de Deus.

Procure buscar verdadeiros laços espirituais, pois não adiantam apenas os laços carnais. Aqui, “carnal” não é pecaminoso, mas o carnal dos laços de sangue. Não permita apenas que os laços sanguíneos sejam os mais importantes na sua vida.

Jesus está dizendo que muitos se diziam Seus irmãos e parentes, mas o eram no sangue, não na vontade de Deus, na vivência dos ideais e princípios evangélicos. É duro dizer, mas Jesus não foi aceito, não foi acolhido nem amado por muitos de Seus parentes e familiares, muitos que eram próximo a Ele.

Jesus é solidário com todo aquele que sofre para ser de Deus, mas, muitas vezes, não são compreendidos, não são aceitos na própria família, na própria casa, porque têm rejeição à escolha que fizeram de ser de Deus, à opção de dar a vida por causa do Evangelho.

Dar a vida em favor do Evangelho não quer dizer rejeitar a família, mas dizer para o familiar que devemos ser família para a eternidade, porque os laços sanguíneos se desfazem. Na eternidade: “Olha meu pai ali!”. Está certo pai, mãe, marido, mulher, aqui na terra, gravarem laços bonitos, mas, os laços que não se desfazem são somente os feitos em Deus!

Que sejam puros, retos, que sejam realmente vividos na intensidade do amor evangélico, pois Jesus não foi aceito pelos Seus. Precisamos dizer que para ser de Jesus e pertencer à família d’Ele não é importante que sejamos judeus nem que tenhamos o mesmo sangue que Ele. É preciso somente encarnarmos, em nossa vida, o Evangelho e a vontade do Pai!

Eu e você precisamos ser irmãos de Jesus, parentes d’Ele e da Sua família! O Evangelho de Jesus é o caminho!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários