26 Apr 2018

Façamos o bem ao próximo sem esperar recompensa

Se fazemos o bem ao outro e queremos recompensa, caímos na frustração, na decepção, pois o coração irá magoar-se facilmente

“Se sabeis isto, e o puserdes em prática, sereis felizes” (João 13,17).

O Evangelho de hoje é a conclusão do Evangelho onde Jesus lavou os pés dos Seus discípulos. É no final daquela cerimônia linda e transformadora, gesto daquilo que é a vida de Jesus num todo, porque a vida d’Ele foi servir.

Quando Ele colocou-se aos pés dos Seus discípulos, Ele não estava fazendo uma representação, Ele queria nos dizer qual é o segredo, qual é o caminho da felicidade, e se uma profunda tristeza bateu à “porta” do coração de Jesus quando, em seguida, Ele sofre a agonia no Horto das Oliveiras, isso jamais Lhe tirou a alegria, mesmo em meio ao sofrimento e a agonia.

Há uma alegria que toma conta da alma e do coração de quem serve, de quem faz o bem para o outro, de que ama o seu próximo, de quem dedica os seus esforços para fazer o bem, desde que, não seja esperado nada em troca. Porém, se fazemos o bem ao outro e queremos recompensa, caímos na frustração, na decepção, pois o coração irá magoar-se facilmente.

Jesus, nosso Senhor e Mestre, morreu com muitas decepções, mas sem nenhuma frustração e mágoa, porque Ele servia para servir, servia por amor e quem faz por amor não espera, de forma nenhuma, alguma recompensa. O coração torna-se livre e, coração livre encontra felicidade naquilo que realiza.

Muitas vezes, receberemos ingratidão por aquilo que fazemos, por exemplo, uma mãe nem sempre vai receber agradecimento ou reconhecimento dos seus filhos pelo amor que prestou-lhes a vida inteira, desde o momento da concepção até todos os cuidados que a vida exigiu, mas ela é feliz e realizada só pelo fato de ser mãe. Quando ela encontra no “ser mãe” um serviço de amor, não é algo penoso ou doloroso.

Encontramos felicidade quando servimos o próximo, os necessitados, os marginalizados, mas isso pode parecer muito genérico quando não partimos para a prática.

Jesus falou, mas também fez; Ele curou, abençoou e por último mostrou-se. “Mesmo os homens não me amando, eu os amei até o fim”.

Não desista, não se canse de amar! Se o nosso amor é gratuito, verdadeiro e evangélico, nós até nos decepcionamos com as situações que vivemos, mas jamais nos magoamos, porque o amor não guarda mágoa, rancor; o amor é puro, livre e supera-se, porque o amor tudo supera!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Ajude a Canção Nova!

0%

Confira a ediçao especial da revista
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.