14 jan 2015

Deus nos liberta das enfermidades que escravizam nossa alma

É preciso combater o mal pela raiz e deixar que Jesus nos tire do estado de enfermidade e prostração em que, muitas vezes, se encontra a nossa alma.

“Por isso devia fazer-se em tudo semelhante aos irmãos, para se tornar um sumo sacerdote misericordioso e digno de confiança nas coisas referentes a Deus, a fim de expiar os pecados do povo”
(Hebreus 2, 17).

Nós hoje contemplamos Jesus, que sai da sinagoga com Seus discípulos e vai à casa de Simão e André e ali cura a sogra de Simão Pedro, a qual estava com febre. Movido por uma profunda compaixão por ela, o Senhor a liberta daquilo que a deixava febril, doente e desanimada.

Sabemos que há diversas causas que podem nos deixar em estado febril; muitas delas são psicológicas, porque muitas situações que sofremos e enfrentamos nos deixam enfraquecidos. Claro, certamente há diversas causas físicas que também podem nos deixar com algum tipo de enfermidade, mas, uma vez que Jesus não trata a doença ou a enfermidade apenas e vai à causa e à raiz daquilo que nos faz sofrer, Ele pega aquela mulher pela mão, a levanta do seu sofrimento e a arranca da febre. Se a febre não queria sair dela, Jesus a tirou desse mal.

Muitas vezes, a graça de Deus quer tocar em nós para nos tirar do estado de prostração e de enfermidade em que nos colocamos ou que se apodera de nós.

A mão poderosa e misericordiosa de Jesus nos diz: “Eu não quero você prostrado! Eu não quero você doente!”. Outra coisa são as doenças que adquirimos por diversas causas, nós até podemos sentir os sintomas da febre, entre outros, o que não podemos é ficar o resto da vida febris, porque ela [febre] vai atrair outros males para dentro de nós! Estou falando daquela febre que sentimos por estarmos mal, por não termos uma boa convivência com o outro, aquela febre que vem em nós por estarmos inflamados pelo orgulho, pelo ciúme, pelo rancor e, sobretudo, pela raiva.

A raiva puxa muitos males para dentro de nós! É preciso combater o mal pela raiz, é preciso deixar que Jesus nos puxe pela mão e nos tire do estado de doença e de enfermidade em que, muitas vezes, se encontra a nossa alma.

Que Deus hoje venha tocar em nosso coração e nos libertar daquilo que oprime o nosso ser, daquilo que tira a nossa paz interior e, sobretudo, daquilo que não nos deixa servir Nosso Senhor Jesus Cristo. Ele se tornou semelhante a nós para nos ajudar a combater o mal e o pecado e nos tornarmos Seus seguidores!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários