21 Mar 2010

DEUS JOGA LONGE O NOSSO PECADO!

Domingo passado presenciamos a vinda do filho pródigo e sua acolhida pelo Pai misericordioso. Hoje, aparece com mais força inda o quanto Deus está acima do pecado. Eis a base do que se chama “conversão”.

Deus, porém não é limitado que fique imobilizado por seu pecado. Ele passa por cima, escreve-o na areia, como Jesus, no episódio da mulher adúltera. A magnanimidade, que se manifesta em Jesus, está em forte contraste com a mesquinhez dos justiceiros que queriam apedrejar a mulher. Estes, sim, estavam presos no seu pecado; por isso, nenhum deles ousou jogar a primeira pedra. Decerto, importa combater o pecado; mas é preciso estar com Deus para salvar o pecador.

Pois Deus é um libertador. Ele quer apagar nosso passado e renovar nossa vida, assim como renovou o povo de Israel no fim do exílio babilônico (primeira leitura). Paulo diz que devemos deixar nosso passado para trás e esticar-nos para apanhar o que está a nossa frente: Cristo, que é a nossa vida (segunda leitura). Como vimos domingo passado, o pecado é o que fica atrás, enquanto o futuro que está a nossa frente é o amor de Deus em Jesus Cristo.

“Não pequeis mais”. Perdoar não é ser conivente com o pecado, mas é salvar o pecador – termo que não está na moda hoje, mas é o que melhor exprime a realidade… Deus perdoa, para dar ao pecador a oportunidade a partir da qual possa iniciar uma vida nova. Ora, o perdão é do tamanho da grandeza de Deus; só Ele é grande e chega para perdoar definitivamente. Por isso, para fazer jus ao perdão, não devemos desejá-lo levianamente.

Devemos desejar não mais pecar, e para que este desejo seja eficaz, escolher e desejar os meios adequados. Quem peca por má índole, procurem amigos que o tornem melhor. Quem peca por fraqueza ou vício, evite as ocasiões de tentação. E quem peca por depender de uma estrutura ou laço que conduz à injustiça, procure transformar essa ocasião, no nível pessoal e na coletividade. Tratando- se de estruturas sociais injustas, o meio adequado de combater o pecado consiste em unir as forças para lutar pela transformação política e social. Devemos transformar as estruturas dentro e fora de nós. Mas faremos tudo isso com mais empenho se nos convencermos de que Deus perdoa o nosso pecado e joga para longe de Si as nossas misérias. Quando se trata de problemas pessoas (embora sempre com uma dimensão social), a certeza de que Deus é maior que o pecado é um estímulo forte para creditar numa renovação da vida – com a ajuda dos meios psicológicos adequados, pois a graça não suprime a natureza.

Padre Pacheco,

Comunidade Canção Nova.

 

Dezembro

11%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.