07 fev 2017

Combatamos a hipocrisia que há em nós

Todos nós somos tentados a viver o farisaísmo ou a hipocrisia em nossa vida

Bem profetizou Isaías a vosso respeito, hipócritas, como está escrito: ‘Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim” (Marcos 7,6).

É duro ouvir isso do coração de Jesus, porque o bom Mestre é doce, misericordioso e amável, mas é sincero, justo e verdadeiro. Porque não dá para ser doce todo tempo.

Se a mãe e o pai querem ser bons pais, se você quer ser um bom professor, ser bom naquilo que faz, não pense que o bom é aquele que é sempre bonzinho. Bom é aquele que é justo. Mas quem é justo? Aquele que é bondoso quando precisa ser bondoso, mas que corrige quando precisa ser corrigido.

Se Jesus tinha uma extrema bondade para com os pecadores e necessitados, Ele também era firme com os fariseus. Por que com os fariseus? Porque eles eram os mais religiosos da Sua época, procuravam viver a religião de forma muito estreita, muito reta, não deixavam passar um detalhe sequer da Lei.

Deixe-me dizer: era uma rigidez só por fora, porque por dentro, ela não acontecia. Quando vivemos uma vida que aparenta ser uma coisa, mas por traz é outra, isso se chama hipocrisia. A hipocrisia é uma tentação para todos!

Aqui não é questão de olhar para os fariseus e dizer: “Nossa, como eram hipócritas!”. Todos nós somos tentados a viver o farisaísmo ou a hipocrisia em nossa vida. Falamos bem, discursamos bem, defendemos bem, mas não vivemos bem aquilo que falamos aos outros. Pior ainda, porque a parte mais dura da hipocrisia não é essa, mas é cobrarmos dos outros, exigirmos dos outros, sermos duros com os outros e não vivermos aquilo que nós cobramos. Isso sim é a face mais dura da hipocrisia!

É sobre isso que Jesus está se referindo, hoje, aos fariseus, porque não era para eles deixarem de ser religiosos, não era para viverem a religião da hipocrisia, não era para deixarem que nossa religiosidade, nossa prática cristã caísse na prática da hipócrita.

Falamos uma coisa e fazemos outra, exigimos demais dos outros e relaxamos demais com nós mesmos; somos duros demais com as pessoas para que vivam e façam, mas não temos a mesma prática para conosco.

Esse povo me honra com os lábios.” Então, muitas vezes, falamos o nome de Deus, louvamos a Ele, mas não basta ser somente com os lábios e com o coração; preciso ser com a vida! É preciso que na vida resplandeçamos, testemunhemos e demonstremos aquilo que nós cremos. Uma coisa é ter fraqueza, outra é viver na hipocrisia.

Cuidamos das nossas fraquezas, as reconhecemos, mas quando vivemos a hipocrisia, forma-se uma casta, uma parede, forma-se algo que cega os nossos olhos, a fim de que enxerguemos. Todo mundo enxerga as coisas erradas que nós fazemos, só nós não as enxergamos. Precisamos, de fato, combater esse mal para não cairmos na hipocrisia.

Deus abençoe você!

Comentários