16 Dec 2007

ALEGRAI-VOS NO SENHOR...

            Estamos no III Domingo do Advento, o Domingo marcado pela alegria de Cristo que cada vez mais está perto de nós. A alegria da volta à pátria, da saúde readquirida, a alegria pela libertação reconquistada, através da qual se é reintegrado na vida civil e religiosa do povo. Eis o futuro da intervenção de Deus que salva. Anunciada pelo profeta, como o novo êxodo, a volta do exílio é vista como um ato do poder e do amor exclusivo de Deus pelo seu povo, embora depois, na realidade, tenha apenas favorecido um pequeno resto de deportados, e não correspondido totalmente às suas expectativas. Mas o anúncio permanece sempre válido porque voltando para um tempo em que terá seu pleno acabamento. Cristo vem como aquele que guia, em sua volta para Deus, a humanidade perdida, desanimada e extenuada. Mas essa volta se explicará no decorrer das gerações; a libertação exige tempo e fadiga; a alegria é antes, a de quem venceu um das etapas, o que mantém viva sua esperança de atingir a meta final.

Falando da leituras, na primeira Is 35,1-6a-10, vemos o profeta falar da volta do exílio e se dirige aos que estão desanimados, como você, para ajuda-los a confiar na salvação que vem do Senhor. É necessário que recuperemos à saúde e as forças, que participemos alegremente da feliz notícia do Salvador e redentor que se desponta na linha do horizonte. Não se trata de miragem. É pura realidade. Criai ânimo, nada de medo. Ele vem para fazer justiça. Vingar-se-á dos malvados e opressores. Os justos hão de ver a salvação nunca mais conhecerão a dor, nem a decomposição.

Para o Apóstolo Tiago 5,7-10, o Cristão deve ficar firme. Pois Deus virá para fazer justiça onde o orgulho, soberbo, vaidoso, egoísta e megalónemo por outras palavras os ricos coração cairão na desgraça total. Ao passo que os humildes, simples de coração ou seja os pobres de coração e espírito alcançarão a redenção. Para tal, urge que os pobres em espírito sejam perseverantes, aguardando a chegada do dia. Sede pacientes, não murmureis e tomai como exemplo os profetas no sofrimento e na firmeza, que falaram em nome de Deus.

És tu o Messias ou temos de esperar outro? Uma pergunta tão atual como nunca. Assim como ontem hoje esta pergunta se repete. Mas o mais importante não é se é ou não é. Porque tudo depende do tipo de messias que se pretende ter. Para João Batista Jesus não se encaixava no tipo de messias que se esperava. Daí à sua dúvida. E para ti quem é Jesus? Ele mesmo nos indica o caminho para uma resposta. Ele é o Messias descrito no livro de Isaías sobretudo na primeira leitura de hoje (35,1-6.10). Com a menção aos cegos, paralíticos, leprosos e surdos, que são curados, e aos mortos que ressuscitam, Jesus ressalta que sua missão é resgatar a vida sobre a terra, libertando e restaurando a dignidade dos excluídos e oprimidos. Além dos sinais da vida que é recuperada, apresenta o sinal maior do anúncio da Boa-Nova libertadora.

A resposta de Jesus visa abrir os olhos dos discípulos para entenderem sua missão de amor e libertação. A exaltação de João Batista, feita por Jesus, revela que João era realmente um grande profeta, dando um autêntico testemunho que atraiu a si o povo. João não é um oportunista nem um acomodado ao sistema mas um profeta que anuncia a justiça e denuncia os opressores prepotentes. Contudo, o menor no Reino dos Céus é maior do que João Batista. Esta afirmação não significa uma competição, mas sim a novidade do Reino em relação à antiga religião. Com Jesus passam a vigorar a alegria de viver, a liberdade, a comunicação, a partilha, o amor fraterno sem discriminações, construindo a felicidade e a paz, em comunhão com Deus. 

Meus irmãos, Deus vem e transformará o deserto dos nossos corações num paraíso, curará as nossas feridas e doenças, triunfará sobre o pecado de uma vez por todas porque onde abundou o pecado por Cristo e em Cristo Superabundou a graça. Nele experimentamos a liberdade em plenitude. Por conseqüência devemos aguardar sem desistência e sem resistência àquele que chegará dentro em breve. Jesus manda dizer à João como acabamos de ouvir: os egos vêem, os surdos, os coxos, os mortos ressuscitam e a Boa Nova é anunciada aos pobres. Portanto, Alegra-te, rejubila, pois se vislumbra a tua salvação. Deixa, e pare de chorar. Cristo, a tua luz está chegando. Ele te iluminará como o Sol nascente e tu hás-de contemplar a Seu glória.

Novembro

56%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.