13 Dec 2007

A VIOLÊNCIA DO REINO Mt 11,11-15

Celebramos, hoje, a memória de Santa Luzia que nasceu em Siracusa entre os anos 283 a 304. Seu nome, segundo a tradição, significa Luz. Ela rejeitou a proposta de casamento e, dando os seus bens aos pobres, quis consagrar-se ao Senhor de corpo e alma. Violada pelo juiz que o acusou falsamente, ela foi isolada em um bordel. Mesmo aí ela exclama: “Se por fora mandas que meu corpo seja profanado, minha castidade será honrada com dupla coroa”. Sua vida terminou ao fio da espada. Anos depois, Luzia foi canonizada, tornando-se santa e mártir da Igreja Católica, ela é a protetora dos olhos.

Assim como Luzia, zelosa e violentamente, lutou pela castidade, é necessário que neste mundo em que vivemos, onde o sexo parece ser o rei que anda pelado nas praças públicas, somos impelidos pelo espírito de Deus a sermos violentos na luta pela santidade de vida, pela conquista do Reino. Esta foi, é e será a mensagem de Jesus.

Pela encarnação, Deus assume não só a humanidade individualizada de Jesus, mas a humanidade toda, com todos os seus valores, em tudo que é bom, digno, justo e verdadeiro. Jesus, em sua vida e missão, incorpora todos esses valores no seu convívio com as pessoas. Vendo a autenticidade de João Batista, o Filho de Deus vai ao encontro dele para ser batizado e se faz seu discípulo, o que foi confirmado pelo Espírito Santo.

A atitude de Jesus, ao ser batizado por João, tem um significado peculiar: era necessário que Ele seguisse todos os parâmetros humanos, menos no pecado. Desde o início de seu ministério, Jesus assume o mesmo anúncio de João, que é a proximidade do Reino dos Céus.

Os discípulos de João Batista o seguiam porque viam nele um grande profeta. Jesus reconhece a grandeza dele, porém algo maior do que a proposta e o testemunho de João são a adesão e participação no Reino dos Céus, proclamadas por Jesus como já presente entre nós e por meio do qual se participa da própria vida de Deus.

O menor no Reino de Deus é maior do que João Batista. Mais importante que seguir João é entrar no Reino dos céus, da justiça e do amor, ser vivido em comunhão com os irmãos e com Deus em uma dimensão de eternidade. João Batista é, como Elias, o profeta popular que derruba os ídolos do poder social, econômico, político, militar; e prepara o caminho para Jesus, que é o Próprio Caminho, a Verdade e a Vida que nos conduz à plenitude do Reino de Deus.

Novembro

56%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.