04 Aug 2014

A Palavra de Deus nos direciona, cura, liberta e restaura

Jesus alimenta o povo com a Palavra de Deus, que consola, conforta, anima, orienta, direciona, cura, liberta, restaura e faz novas todas as coisas. 

Jesus encheu-se de compaixão por eles e curou os que estavam doentes” (Mateus 14, 14).

 

Jesus partiu de uma barca para se retirar a um lugar deserto, afastado, não porque Ele quer correr das pessoas e se afastar delas; pelo contrário, Ele quer ser o alimento para elas, por isso Ele se afasta para se alimentar e se saciar da presença e da comunhão com o Pai. Essa comunhão só acontece quando Jesus se retira para a solidão, para o deserto, para o monte, para o lugar da oração.

Se nós quisermos ser alimento uns para os outros, nós precisaremos primeiramente ser alimentados e saciados pelo Senhor. Para isso, nós precisamos muito dos momentos de oração, de espiritualidade, de retiro, de estar a sós com Deus para sermos saciados e para que, desse modo, possamos saciar os outros.

Jesus vê uma multidão sedenta, faminta, enferma, carente e é movido por uma profunda compaixão. Só quem entra no interior de si mesmo percebe suas próprias misérias e é capaz de ter também misericórdia e compaixão do sofrimento, da dor e da miséria alheios. Quem não se conhece não é capaz de conhecer ninguém, nem de amar e ajudar a quem mais necessita.

Jesus, por conhecer o Seu interior e o alimentar com a presença divina do Pai, vai também cuidar daquela multidão. Primeiro com o Pão da Palavra, a Palavra que consola, conforta, anima, orienta, direciona, cura, liberta e restaura. A Palavra que faz novas todas as coisas. É com essa Palavra que Jesus alimenta o Seu povo, é com essa mesma Palavra que precisamos nos alimentar e alimentarmos uns aos outros.

Há muitas pessoas desanimadas, desamparadas, que já perderam o sentido da vida, as quais nós precisamos, com a força da Palavra de Deus, animar, curar, ressuscitar, abençoar e as levantar quando estiverem prostradas, porque a Palavra do Senhor tem força e poder.

Contudo, a nossa pregação e a nossa presença na vida do outro também precisam ser concretas. Não que o espiritual não seja concreto, pois ele dá ânimo ao nosso corpo e à nossa vida, mas nós também precisamos do alimento e do pão de cada dia. Assim como nós nos alimentamos precisamos também alimentar aqueles que não têm o que comer e o que beber.

Nós precisamos multiplicar o que temos. Na conta do Reino de Deus quem divide não perde, mas multiplica e aumenta. Então, quando nós dividimos o que temos com os outros, Deus multiplica tudo em nossa mesa, em nossa casa, em nossa família. Deixe de ser mão fechada! Muitas vezes, você fica economizando e guardando dinheiro – é bom ser prudente e econômico –, mas reparta e cuide de quem nada tem; e quem mais há de lhe dar tudo será o próprio Deus.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Dezembro

43%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.