20 ago 2016

A hipocrisia nos afasta do Reino de Deus

Não podemos nos acostumar com a hipocrisia dentro de nós, porque ela cega os nossos olhos

“Quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado” (Mateus 23,12).

 

No mundo em que estamos, nas situações em que vivemos, naquilo que praticamos, gostamos de ser reconhecidos, valorizados e ocuparmos os lugares mais importantes.

Essa era a atitude que tinham os mestres da Lei e os fariseus, tudo o que faziam era para receber elogios, para serem reconhecidos, para receberem aplausos das pessoas. Adoravam estar nos primeiros lugares nas sinagogas, adoravam chamar à atenção pelas roupas que usavam com grandes franjas. Adoravam ser reconhecidos quando jejuavam, porque faziam uma cara feia, para que as pessoas percebessem o que estavam fazendo.

O que entristecia o coração de Jesus é que, nas práticas externas, eles eram bons, mas, no interior, nem tanto. Jesus está dizendo: “Cuidado com esses homens e não imitem suas razões, porque eles falam, mas não praticam o que falam!”.

Talvez, a grande ou maior contradição da vida seja, de fato, falarmos uma coisa e fazermos outra, ensinarmos e vivermos diferente. Temos limites, fraquezas e dificuldades, vivemos realmente uma luta para que o Reino de Deus aconteça em nós. Temos metas, objetivos e queremos chegar no Reino dos Céus, mas não podemos nos entregar às contradições. Não podemos nos acostumar a viver a hipocrisia dentro de nós, porque ela cega nossos olhos, nossa mente e visão.

Vejo, muitas vezes, a autoridade de um  pai e de uma mãe que querem corrigir seus filhos, falam bravo e grosso, brigam e exigem, mas, quando olhamos para eles, não vemos o exemplo. O pai quer ser moralista com seu filho, mas a moral dele não está correspondendo a isso. Não estou tirando a moral de nenhum pai, de nenhuma mãe, porque o filho, independente da circunstância, deve obedecer seu pai e sua mãe. Mas Jesus diz: “Não faça o que eles fazem, mas faça o que eles falam!”.

Então, se têm pessoas, mestres, padres ou qualquer um de nós que estamos à frente, corremos o risco de cairmos nisso também, de falarmos uma coisa e fazermos outra. Não fiquemos com o mau exemplo do outro.

Tenho em mim um princípio que aprendi no meu primeiro ano de seminário, quando fazia um retiro. O monge dizia: “Quando eu vejo os bons exemplos de alguém, estou aprendendo o que devo ser e o que fazer. Quando vejo os maus exemplos de alguém, estou aprendendo o que devo ser e o que não devo fazer”.

No mundo há muitas coisas que nós precisamos aprender, porque é o correto; mas quando vejo até mesmo pessoas boas fazendo o que não é correto, devemos dizer a nós mesmos: “Estou aprendendo o que não devo ser!”, e colocar nossa barba de molho, reconhecer que temos nossas fraquezas e limites e podemos cair nos mesmos erros.

A melhor coisa para nos preservar é termos humildade. Nada de nos elevarmos, de nos exaltarmos, de nos acharmos e colocarmo-nos como se fôssemos melhores que os outros, para que a hipocrisia não nos derrube por terra e percamos o Reino dos Céus. A humildade nos salva, a hipocrisia nos perde!

Deus abençoe você!

Comentários