05 jun 2014

A divisão entre os cristãos é um escândalo para o mundo!

Cristo não está dividido, quem está dividido é o Corpo de Cristo, os seguidores de Cristo, as denominações que se dizem cristãs. É um escândalo para o mundo a divisão entre os cristãos!

Pai santo, eu não te rogo somente por eles, mas também por aqueles que vão crer em mim pela sua palavra; para que todos sejam um como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, e para que eles estejam em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste” (João 17, 20-21).

 

Nós continuamos a refletir sobre a oração sacerdotal de Jesus, de modo muito singular sobre essa súplica que Ele dirige ao Pai na intenção de todos aqueles que vão acreditar no Seu nome; daqueles que levarão a vida em nome d’Ele. Cristo suplica ao coração do Pai pela união, pela unidade, para que todos caminhem unidos na crença, na convicção, na fé no Deus único e verdadeiro e no Seu enviado Jesus Cristo, o Nosso Salvador!

Sabem, meus irmãos, é um escândalo para o mundo a divisão entre os cristãos. Você sabe que uma casa dividida é uma casa em ruínas! Nós estamos na Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, neste ano as Igrejas cristãs estão suplicando a graça de que cada vez mais se construam pontes para que o diálogo e para que a unidade aconteça no meio daqueles que creem em Cristo.

A pergunta e a reflexão que se faz neste ano é: “Cristo está dividido?” Não, Cristo não está dividido, quem está dividido é o Corpo de Cristo, os seguidores de Cristo, as denominações que se dizem cristãs – os cristãos estão divididos! Mas Cristo é uno com o Pai e com o Espírito Santo, e se nós quisermos, de fato, estar unidos a Cristo, cabeça da Igreja, unidos a Ele, nós, que somos o Seu Corpo, precisamos dar o melhor de nós para que se estabeleça a unidade entre os cristãos.

Unidade não quer dizer uniformidade às diferenças históricas, às vezes, até doutrinárias e dogmáticas que se estabeleceram e que devem continuar entre nós cristãos. Mas o que não podemos é continuar escandalizando o mundo! Cristãos que não se falam, não se cumprimentam, não se conhecem, não rezam juntos, não se respeitam; Igrejas que atacam Igrejas; cristãos que falam mal uns dos outros. Cristãos que não são capazes de estender a mão para o outro porque este pertence a uma denominação diferente ou um grupo diferente. Pode ser que eles não preguem no mesmo grupo que nós nem da mesma forma, mas eles pregam o Cristo.

Por mais que as divergências históricas sejam inúmeras, nós não podemos esquecer que estamos a serviço de Cristo, cabeça da Igreja. Que possamos unir as nossas preces às preces de Jesus pela unidade para que cada vez mais se construam pontes a fim de unir os que creem no mesmo Deus!

Deus abençoe você!

 

Comentários