01 abr 2014

A cura dos enfermos está nas mãos de Deus

Caminhando nos nossos exercícios quaresmais, convido você a ser uma mão de Deus; a ser a mão de Jesus que pegue na mão do seu irmão e o leve para ser curado da sua enfermidade.

”O doente respondeu: ‘Senhor, não tenho ninguém que me leve à piscina, quando a água é agitada. Quando estou chegando, outro entra na minha frente”’ (João 5,7).

 

O Evangelho de hoje nos mostra a situação deste homem, que tanto sofria com a sua enfermidade, estava ali doente à beira da piscina de Betesda, porque muitos doentes iam até esse lugar, no entanto, todos passavam na frente dele. E sempre que ele tentava chegar lá, outro vinha à sua frente e ele nunca conseguia chegar até a água que poderia curá-lo da sua enfermidade.

Imagine por que sofrimento não passava este filho de Deus, afinal de contas, havia trinta e oito anos que ele se encontrava doente e ninguém podia fazer nada por ele, ninguém podia pegá-lo pela mão e levá-lo até a piscina para que ali fosse lavado, curado, renovado e santificado.

Deixe-me dizer uma coisa a você: nós, muitas vezes, estamos em busca da nossa cura, da nossa restauração e da nossa salvação e vamos passando, assim, na frente dos demais, atropelando os outros e deixando os nossos irmãos para trás. E não nos damos conta de que outros estão também sofridos, necessitados e precisando apenas de alguém que os pegue pela mão e os leve para a casa do Senhor; os leve para o hospital, os leve para serem cuidados, tratados e abençoados.

Quantos filhos e filhas de Deus estão largados! Vejo tantos velhinhos nos asilos da vida e ninguém faz nada por eles! Muitas vezes, estão lá e nem seus filhos vão visitá-los, anos e anos sem ninguém fazer nada por eles. E quantos doentes há em cima do leito de uma cama, dentro de casa; quanta gente sofrendo, deprimida, debilitada e precisando de uma mão amiga!

Caminhando nos nossos exercícios quaresmais, convido você a ser uma mão de Deus; a ser a mão de Jesus que pegue na mão do seu irmão e o leve para ser curado da sua enfermidade. Leve-o a um hospital, a uma clínica, leve-o para ser cuidado, leve-o à Igreja, leve-o para que se encontre com o Senhor. Mas, não vá correndo, atropelando a todos e a tudo para encontrar a sua cura. A grande cura do coração é saber cuidar do outro que está  à nossa frente, nas estradas da vida!

Deus abençoe você!

 


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários