30 out 2014

Não impeçamos Deus de realizar a unidade no meio de nós

Não impeçamos Deus de operar a Sua obra, de fazer a unidade acontecer, de reunir os Seus filhos dispersos por nossa falta de amor, pelas nossas implicâncias e por não sabermos lidar com o diferente.

Jerusalém, Jerusalém! Tu que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes eu quis reunir teus filhos, como a galinha reúne os pintinhos debaixo das asas, mas tu não quiseste!(Lucas 13, 34).

Amados irmãos e irmãs em Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, nesta passagem bíblica vemos Jesus se aproximando da Sua cidade amada, querida, a cidade de Davi, que é o espelho da cidade eterna criada por Deus para cada um de nós.

Jerusalém é o símbolo maior da presença de Deus no meio de nós, é a cidade, por excelência, para onde converge a nossa fé, para onde Nosso Jesus Cristo vai para ali morrer e ressuscitar e nos dar vida em plenitude. O Senhor Jesus chora sobre Sua cidade, lamenta-se de Sua cidade, a amada Jerusalém, porque ela matou os profetas, apedrejou os enviados de Deus e rejeitou aqueles que o Senhor enviou.

Sabem, meus irmãos, o comportamento da cidade Jerusalém, dos seus chefes, dos seus religiosos não pode ser também o nosso comportamento! Muitas vezes, o Senhor vai chorar por nós, pela nossa casa, pela nossa família e pela nossa cidade, porque Deus envia a nós os profetas, envia os Seus enviados para que a nós também seja anunciada a Palavra.

Pela indiferença, pela falta de acolhimento e por não sabermos dar valor a Deus e às coisas d’Ele, o Senhor, muitas vezes, vai chorar por nós, porque não há nada que doa mais no coração de uma pessoa do que a frieza e a rejeição! Aliás, a frieza é uma das formas mais duras de rejeição, é como alguém ir até uma pessoa com toda a expectativa de se encontrar com ela e, ao chegar ao encontro dela, para ela tanto faz e tanto fez. Ao mesmo tempo, além de essa pessoa não ligar, também ficar incomodada com a presença do outro, rejeitá-lo, mandá-lo embora e, se preciso for, até tirar a vida daquele que foi ao seu encontro.

Foi deste modo que a cidade de Jerusalém se comportou com o Seu Senhor e por isso Ele chorou sobre ela, dizendo: Quantas vezes eu quis reunir teus filhos, como a galinha reúne os pintinhos debaixo das asas, mas tu não quiseste!” (Lucas 13, 34).

É como se o Senhor dissesse: “Foi você que não quis, Jerusalém, foi você que não aceitou, foi você que não permitiu que a união se estabelecesse e que nós estivéssemos unidos com Deus!”.

Não sejamos empecilhos, não coloquemos dificuldades, não atrapalhemos nem impeçamos Deus de operar a Sua obra, de fazer a unidade acontecer, de reunir os Seus filhos dispersos por nossa falta de amor, pelas nossas implicâncias e por não sabermos lidar com o diferente. Nós temos causado dor ao coração de Deus porque não permitimos que opere a reunião e a união dos Seus filhos dispersos por este mundo!

Deus abençoe você!

Comentários

comentário(s)

↑ topo