24 set 2017

A inveja corrói o nosso coração

A inveja faz de nós pessoas orgulhosas, soberbas, descontentes com a vida, que não lutam pelo que é nosso

“Ao receberem o pagamento, começaram a resmungar contra o patrão: ‘Estes últimos trabalharam uma hora só, e tu os igualaste a nós, que suportamos o cansaço e o calor o dia inteiro’”. (Mateus 20,11-12).

A parábola do Evangelho de hoje nos mostra o coração de um mestre, de um pai, um senhor que é justo; e o coração dos operários que, muitas vezes, são justiceiros, mas não justos.

O patrão combinou, com cada um dos trabalhadores, quando vieram trabalhar, uma quantia certa a ser dada. Aquele que chegou na primeira hora, iria receber tanto; o que chegou na terceira hora, iria receber outro tanto; o que chegou na sexta hora, receberia um preço combinado; e os que chegaram na penúltima hora, também receberiam o preço combinado.

Veja bem: o patrão pagou a cada um conforme havia combinado, ninguém recebeu a menos, não foi tirado de ninguém o que lhe foi prometido, de modo que cada um deveria ter ficado satisfeito com o que recebeu.

Onde entrou o problema? O problema entrou quando os que receberam primeiro viram o quanto receberam os que chegaram na última hora. E qual foi o problema? A inveja. E nós temos inveja quando paramos de olhar para o que é nosso e começamos a nos comparar e olhar para o que é do outro.

Se eles tivessem se conformado com aquilo que receberam, o coração deles estaria muito grato, muito feliz, porque estavam desempregados, mas foram se comparar com os outros. A vida é assim, quando começamos a nos comparar, caímos sempre na murmuração e na comparação injusta da vida, vamos sempre achar que estamos sendo injustiçados. Só achamos as coisas justas quando estamos bem e melhor, quando o que ganhamos é melhor do que os outros; mas quando o que ganhamos e temos é menor do que os outros, aí tudo se torna injusto.

A inveja corroí o coração humano, é um dos piores venenos para a nossa existência, porque ela nos corrói por dentro, cria sentimentos negativos dentro de nós, coloca-nos sempre em confronto em comparação com o outro.

Caim tinha oferecido um sacrifício maravilhoso aos olhos de Deus, mas começou a ter inveja do sacrifício de seu irmão; e bem sabemos o resultado: Caim matou Abel.

Estamos matando uns aos outros na fofoca, na maledicência, no falar mal. Quase sempre, isso vem da maldade e da inveja. Por causa da inveja, o pecado e o mal entraram no mundo. A inveja faz de nós pessoas orgulhosas, soberbas, descontentes com a vida. Não lutamos pelo que é nosso, não lutamos pelo que, de fato, é nosso direito. Lutamos, muitas vezes, para tirar o que é do outro e não por aquilo que é nosso por direito.

Sejamos justos, porque Deus é justo, mas nem sempre ser justiceiro quer dizer ser justo. Deus é aquele que vê além, que vê de cima. Somos aqueles que olham por baixo, e só olhamos o mundo com o nosso olhar orgulhoso e egoísta, porque vemos o mundo somente do nosso jeito.

Deus abençoe você!

Comentários

Setembro

50%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários