26 nov 2014

Que Deus nos conceda a graça da perseverança

A graça que precisamos pedir a Deus, todos os dias, é a graça da perseverança final, para reinarmos com o Senhor. Que Deus nos dê a sublime graça de sermos purificados e perseverarmos até o fim nos caminhos do Senhor!

Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações!” (Ap 15, 3).

A liturgia de hoje, seja na primeira leitura do Livro do Apocalipse de São João ou no Evangelho de São Lucas, mostra-nos a necessidade da fidelidade a Jesus Cristo e a “perseverança final”. Quem perseverar, quem permanecer firme no Senhor ganhará a vida eterna, mas, primeiro, passará pela grande tribulação.

Se juntarmos todas as tribulações que temos na vida, vamos logo perceber que a vida, por si mesma, é uma grande tribulação. Há tormentos para todos os lados, eles vêm da natureza e por meio dela. Quantos enfrentam tempestades, tsunamis, furacões, erosões e tantos outros fenômenos da natureza! Quantas vezes experimentamos as provações que vêm dos descuidos com a própria natureza, as tragédias que as enchentes provocam em nosso meio, as privações e as provações que muitos de nós estão passando por causa da seca, quando se experimenta o mesmo drama em vários lugares do mundo.

Olhemos para a nossa vida, olhemos para as tribulações pessoais que todos nós passamos. Uma hora, nosso lado financeiro está bem; outra, está terrível. São os nossos que ficam doentes, enfermos, são provações e privações que passamos no corpo, na alma e no espírito. Depois, tempos difíceis, muitas vezes nem sempre fáceis de se compreender.

Qual é o tempo que nós vivemos? O tempo da grande tribulação. E para que ela serve? Primeiro, para nos purificar do mal, dos pecados, das coisas ruins que absolvemos dessa vida, das maldades que se alojam em nosso coração. As tribulações precisam produzir, primeiro, dentro de nós essa purificação. Ao mesmo tempo, precisa também conceder à nossa alma o dom, a graça sublime da perseverança.

Como é difícil perseverar em alguma coisa! Começamos a fazer um propósito: “Ah, eu vou correr, vou fazer isso e aquilo”. Mas logo desanimamos, perdemos a sintonia com aquilo que nos propusemos a viver; e no Reino de Deus não é diferente. Quantos propósitos bons já fizemos diante de Deus e desistimos no meio do caminho! Só não podemos desistir do caminho da vida, não podemos desistir da vida em Deus!

A graça que precisamos pedir ao Senhor, todos os dias, é da perseverança final para reinarmos com Deus. Depois de superarmos todas as tribulações e aflições desta vida, cantaremos o cântico do homem novo e da mulher nova, o cântico de Moisés, o servo de Deus, o cântico do cordeiro, e reconheceremos a grandeza e a beleza das obras do Pai, nosso Deus justo, poderoso e santo. Porque grandes, verdadeiras e justas são as Tuas obras e os Teus caminhos, ó Rei de todas as nações!

Que Deus nos dê a sublime graça de sermos purificados e perseverarmos até o fim nos caminhos do Senhor!

Deus abençoe você!

Comentários

comentário(s)

↑ topo