04 mar 2015

Ser grande é servir a todos

Ser grande é servir a todos. Aquilo que o levanta não pode ser aquilo que derruba e faz o outro se tornar pior. 

“Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo” (João 8, 26-27).

 

A mãe dos filhos de Zebedeu, mãe de Tiago e de João, se aproximou de Jesus para fazer um pedido a Ele. Ela queria que os filhos se sentassem um à direita e outro à esquerda do Senhor quando Ele viesse em Sua glória. Esse era o mesmo desejo que estava no coração deles. Em outra narração desse mesmo Evangelho, eles mesmos se aproximam de Jesus e Lhe dizem: “Senhor, queremos um lugar à tua direita e outro à tua esquerda”. Sabe, aquela mãe orgulhosa dos seus filhos, ela quer sempre o lugar melhor e o destaque para eles. Muitas vezes, até sobrepõe seus filhos aos demais filhos.

Eu já escutei em tantas conversas de roda aquelas mães que gostam só de contar vantagens sobre os filhos. Quando falo mãe, falo dos pais também, muitas vezes, até envergonhando o filho do vizinho e o filho de quem a escuta, porque o filho dela é sempre bom, sempre tem vantagens.

Algumas vezes, eu vejo que essas conversas são rodeadas de um certo exagero ou de um desejo, sempre pretensioso, de que seus filhos sejam os melhores. É óbvio que pai e mãe querem sempre o melhor para os filhos, querem que eles cheguem longe, querem que sejam melhores do que eles mesmos. Não há nenhum mal nisso, não há nenhum mal nesse desejo de querer o melhor para seus filhos, que eles possam estudar numa boa escola, que eles tenham condição de fazer um curso superior e de ter uma formação. Desde que tudo o que você desejar para si e para os seus nunca seja para sobressair aos outros, para parecer-se melhor e ser motivo de orgulho.

Aquilo que o levanta não pode ser aquilo que derruba os outros, aquilo que o faz melhor não pode ser aquilo que faz o outro se tornar pior. Aquilo que o engrandece não pode ser aquilo que derruba o outro.

Hoje, Jesus  responde, com ternura de coração, aquele desejo pretensioso daquela mãe ao afirmar que, no Reino de Deus, essa não é a lógica. Se alguém quer se tornar grande, importante e estar acima dos outros, que se torne um servidor, que se torne servo, seja aquele que ajuda a todos.

Bom demais ver aquele que consegue chegar bem aonde queria na vida, tornou-se um médico, tornou-se um profissional gabaritado, tornou-se alguém que tem uma função de importância.

Mas, do que vale tudo isso, se o que você conseguiu para si ou para os seus não o fez mais servidor, mais irmão, mais fraterno, não o faz compartilhar o que você tem e pode com os outros? Se você quiser entrar na dinâmica do Reino de Deus, saiba que ela não é como a lógica deste mundo.

Deus abençoe você!

Comentários

comentário(s)

↑ topo