11 nov 2016

Retomemos nossa vida espiritual

Retomemos nossa vida espiritual e vigilância, retomemos a vida com prudência, a nossa vida a cada dia, como se esse fosse o nosso último dia

Duas mulheres estarão moendo juntas; uma será tomada e a outra será deixada. Dois homens estarão no campo; um será levado e o outro será deixado” (Lucas 17, 35-36).

A reflexão da Palavra de Deus continua na tônica da vinda definitiva de Jesus no meio de nós. Todas as preocupações e elucubrações que as pessoas fazem a respeito da volta de Jesus ao meio de nós, muitas vezes, criam realidades que nos tiram do chão e não nos mantêm centrados na essência da mensagem do Evangelho, que é viver o Reino de Deus a cada dia.

Às vezes, há pessoas, aqui e ali, que fazem loucuras, que deixam de viver a vida, vivem somente na expectativa de que Jesus está voltando amanhã. Mas Ele está voltando hoje, a cada dia!

Precisamos viver cada dia como se fosse o único de nossa vida, e tanto faz Ele chegar hoje ou amanhã, o importante é estarmos preparados. Não podemos viver a vida de improviso, pois nos acostumamos a improvisar as coisas e, muitas vezes, improvisamos a nossa própria vida pessoal, nossa vida espiritual, nossa relação com Deus. Mas quando essa surpresa final, que é a volta definitiva do Senhor, a instalação do Reino acontecer no meio de nós, quem estiver preparado estará, quem não estiver não dará para improvisar.

A realidade do mundo é assim: duas pessoas podem estar dormindo na mesma sala, um ter o espírito direcionado a Deus e a outra não. Duas pessoas podem dormir na mesma cama, marido e mulher, mas um vive de acordo com a vontade de Deus e outro nem tanto.

O Evangelho cita a nós duas mulheres que estão indo buscar água, mas pode ser duas pessoas que trabalham na mesma empresa, dois jogadores que jogam no mesmo time de futebol… Enfim, você pode pensar isso em tantas situações da vida, o importante é que, onde quer que você esteja, no que você estiver fazendo, o seu coração já viva a realidade do Reino de Deus. Que você não esteja enrolando, enganando a si mesmo.

Talvez pensemos que enganamos a Deus, depois improvisamos e Ele dá um jeito. Mas não é assim! O que acontece e não percebemos é que, muitas vezes, enganamos, enrolamos a nós mesmos, permitimo-nos viver uma cegueira e não enxergamos o essencial. Por isso a Palavra de Deus, que vem hoje ao nosso encontro, é um convite para que retomemos a nossa vida espiritual, a nossa vigilância. Retomemos, de fato, viver com prudência a nossa vida a cada dia, como se esse fosse o nosso último dia.

Quem sabe o dia que vamos ao encontro com Deus?

Oxalá, se tivéssemos vida longa! É o que desejo para cada um de nós, mas vivendo mais um dia ou mais cem anos daqui para frente, que cada dia seja único, bem vivido na presença de Deus, sem aquela falsa expectativa de que amanhã mudamos, amanhã conseguimos. Como também não podemos viver aquela ansiedade: “Não consigo mudar! Minha vida não transforma!”.

O mais importante é termos o empenho nosso de cada dia, mesmo que, às vezes, nosso empenho não seja suficiente, não produza os frutos que esperamos, não conseguimos os resultados que queiramos. O importante é o empenho, é o coração que está buscando, mesmo em meio às fraquezas, dificuldades e lutas diárias. Não podemos desanimar, não podemos deixar de vigiar, de viver com seriedade e responsabilidade a nossa vida.

Deus abençoe você!

Comentários