02 Jul 2023

A exemplo de Pedro e Paulo, seja sinal da presença de Cristo

“Naquele tempo, Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: ‘Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?’ Eles responderam: ‘Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas’. Então Jesus lhes perguntou: ‘E vós, quem dizeis que eu sou?’ Simão Pedro respondeu: ‘Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo. Respondendo, Jesus lhe disse: ‘Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu’” (Mateus 16,13-17).

Meus irmãos e minhas irmãs, hoje é domingo, dia do Senhor, e com toda a Igreja nós celebramos a Solenidade dos Apóstolos Pedro e Paulo.

São Pedro e São Paulo, figuras opostas, rivais — no aspecto teológico e eclesial antagônicos —, são opostos fundadores de igrejas. Uma palavra sintetiza a presença desses dois grandes personagens: complementaridade.

Podemos falar sobre o ministério desses dois e a vida apostólica deles sempre no aspecto da comunhão. Porque ambos responderam com a vida a pergunta que Jesus fez: “Quem sou eu?”.  E eles puderam dizer com a própria vida quem era Jesus Cristo.

São colunas com as quais a Igreja pode contar para se manter no mundo como um sinal da presença e da ação de Jesus

Os dois, por revelação divina, tiveram a graça, através do martírio, de dizer a todo mundo, a todos os povos, quem é Jesus Cristo. Foram a presença de Cristo na diversidade dos ministérios e dos serviços.

Nas leituras da Solenidade de hoje, ouvimos assim: “Agora, sei que o Senhor enviou o seu anjo para me libertar do poder de Herodes” (At 12,11), disse Pedro. “O Senhor me libertará de todo o mal e me salvará para o seu Reino celeste” (2Tm 4,18), disse Paulo. Um nos aponta o que Deus fez, e o outro o que Deus fará. Por isso, de fato, os dois são colunas da Igreja, são colunas com as quais a Igreja pode contar para se manter no mundo como um sinal da presença e da ação de Jesus. Por isso nós chamamos os dois apóstolos de colunas.

Pedro teve a missão não apenas de ser a coluna, mas de ser um alicerce, ser o fundamento, a rocha sobre a qual Jesus ergueu a Sua Igreja (o povo de Deus, todos nós). E Paulo teve a missão de replicar essa Igreja em diferentes partes do mundo através da sua ação missionária.

Sabemos que Paulo foi fundador de muitas igrejas, de muitas comunidades, por isso, nessa Solenidade de hoje, temos dois exemplos preciosos para aprender aquilo que é comunhão na diversidade, o que é levar Cristo ao mundo no meio de uma geração que está perdida e imersa nas trevas do pecado.

Por isso, peçamos a intercessão desses dois grandes homens, grandes personagens da Igreja de Cristo, para que eles também nos ajudem na missão de evangelizar.

Desça sobre vós a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!


Padre Donizete Ferreira

Sacerdote da Comunidade Canção Nova.

Comentários

Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.