19 Jan 2016

Todos os dias podemos fazer o bem

Capte o espírito da lei, viva no espírito da graça, saiba que não existe dia nem momento em que estejamos proibidos de fazer o bem

“O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado. Portanto, o Filho do Homem é senhor também do sábado” (Marcos 2,27-28).

Escutamos, às vezes, Jesus falar tanto sobre o sábado, mas para nós é apenas mais um dia da semana, um dia depois da sexta-feira, véspera do domingo. É um dia de descanso, mas nem tão completo, porque alguns precisam trabalhar neste dia.

Se não entrarmos no contexto do que é o sábado ou o repouso sabático para os judeus, não vamos compreender o que a Palavra de Deus está nos dizendo.

Quando a Palavra diz que Deus fez o mundo em seis dias e no sétimo dia descansou, o sétimo dia é justamente o sábado. Para a lei judaica e para os judeus, o repouso sabático é algo muito sagrado e, talvez, uma das coisas mais sagradas da religião. Para eles, se Deus descansou neste dia, nada se pode fazer, é um desrespeito, é violar a lei divina alguém trabalhar, fazer alguma coisa, até mesmo ajudar quem precisa neste dia. Para aqueles que observam a lei judaica de uma forma mais estrita, é uma ofensa fazer qualquer coisa neste dia.

Lembro-me de que, estando em Israel, alguns judeus mais radicais deixavam os elevadores programados para que, nesse dia, não se apertasse nem o botão do elevador, porque já seria um trabalho. Numa outra situação, recordo-me de que, estando num restaurante, o café, os ovos, tudo foi feito no dia anterior, para que no sábado ninguém precisasse trabalhar.

Muitos levavam as coisas de forma tão extrema que se alguém estivesse para morrer, pediam: “Não morra hoje, porque não vai ter como o enterrar nem socorrer!”. Começaram a criar tantas minúcias, a observar de forma tão cega, tão estrita a Lei de Deus, que viraram escravos dela e não a colocaram a serviço da vida.

Aquilo que os judeus começaram a viver em relação ao sábado, muitas vezes começamos a viver em relação a tantos preceitos divinos. As Leis de Deus não são para nos escravizar, mas para nos dar a vida!

Sabe, meus irmãos, não existe lei maior que o amor e a misericórdia. Não existe mandamento maior do que cuidar do próximo e atender suas necessidades. Isso não significa que temos de relaxar e viver as Leis do Senhor de qualquer jeito. Pense: você está indo à Missa e, na hora de sair, alguém passa mal. “E agora? O que faço?” Socorra a pessoa que está passando mal, sua missão será maior que qualquer Missa.  “Ah, mas é o sacrifício de Jesus!”. Então, viva o sacrifício de Jesus sacrificando sua vida em favor do outro.

Isso não quer dizer que você vá à Missa só quando der. Não seja também hipócrita! Seja autêntico, capte o espírito da lei, viva no espírito da graça, saiba que não existe dia, não existe momento em que estejamos proibidos de fazer o bem. Não podemos ser como o sacerdote, aquele levita de outrora que passou pelo homem caído e foi embora, porque tinha muitas obrigações religiosas e não pôde cuidar daquele homem.

A nossa religião não pode virar religião da hipocrisia! Existem muitas pessoas prostradas, necessitadas de nós, e nos sentimos o “máximo”, porque rezamos o terço todos os dias, porque vamos à Missa todo domingo, porque o Espírito Santo está em nós, e não temos tempo para olhar os caídos e miseráveis deste mundo.

Não sejamos cegos por causa da Lei, mas deixemos que ela nos permita viver no espírito da graça e da misericórdia!

Deus abençoe você!

repensando-a-vida

Adquira este livro de padre Roger Araújo


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Dezembro

43%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.