06 jul 2016

Somos chamados a dar qualidade ao nosso nome

É bom que as pessoas se lembrem de nós, porque rezamos, curamos, pregamos e falamos de Deus

Jesus chamou os doze discípulos e deu-lhes poder de expulsar os espíritos maus e de curar todo tipo de doença e enfermidade” (Mateus 10, 1).

 

É maravilhoso ver que Jesus chamou cada um dos Seus pelo nome, e para alguns deu um nome mais simbólico, como é o exemplo de Simão, que o Senhor fez questão de chamar de Pedro. Ele foi chamando cada um por seu nome para lhes dizer: “Você me pertence! Você é meu! Eu preciso de você! O meu Reino vai se propagar por meio da sua pessoa!”.

Assim como Jesus chamou os Seus [discípulos] pelo nome, está chamando cada um de nós pelo próprio nome. Pedro, Joana, Paulo, Maria… e você pode dizer seu nome. Cada um de nós pode assumir que seu nome está na boca e no coração de Deus, está no anseio d’Ele para que nosso nome signifique salvação, cura, libertação e restauração, para que nosso nome simbolize e recorde a presença de Deus.

Precisamos qualificar nosso nome! Muitas vezes, lembramo-nos do nome de tal pessoa, mas, em seguida, lembramo-nos de uma coisa negativa, de forma pejorativa, lembramo-nos de uma maldade, de uma coisa que deu errado.

É importante que, ao sermos chamados por nosso nome, ele seja ligado à nossa essência cristã. Talvez alguém se lembre: “Ah, ele é um beato, uma beata!”, mas que bom!, porque ‘beato e beata’ quer dizer estar no caminho da santidade, de servir a Deus.

É bom que as pessoas se recordem de nós, lembrem-se de nós querendo ou não, por causa da nossa essência cristã. É bom que as pessoas se lembrem de nós, porque rezamos, curamos, pregamos e falamos de Deus! Somos chamados pelo Senhor a dar qualidade ao nosso nome.

Em nosso ser cristão está a autoridade que Deus nos deu. E qual foi a autoridade que Ele concedeu a cada um de nós? A autoridade e o poder de expulsar os espíritos malignos e curar as doenças. Expulse os espíritos malignos da sua própria vida, não permita que eles cresçam, que tragam tormentos e muitas doenças para o meio de nós.

Tenho que ser insistente como o Papa Francisco tem sido! A fofoca é do diabo, é maligna, é destruidora e provoca muita coisa do mal. Não deixe que sua casa seja um ninho de fofoca, não deixe que as redes sociais que você usa seja para esse tipo de coisa. Não deixe crescer nenhuma espécie de mal!

Há tantas pessoas que gostam, têm prazer de falar mal dos outros, falar da vida dos outros! Mas não podemos. Queremos expulsar o que é mal de nossa vida e fazer o bem, falar do bem e falar bem do outro; queremos tirar essa doença terrível que assola nossa casa, nossa família, que são as intrigas, as fofocas e a maldita maledicência. Que, na autoridade de Jesus, ela [maledicência] seja expulsa de nosso meio.

Você perceberá quanta bênção, quanta graça vai reinar na vida de cada um de nós e em nossas famílias!

Deus abençoe você!

repensando-a-vida

Adquira em nossa Loja Virtual o livro do padre Roger


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários