06 jan 2015

Seja canal da providência de Deus para os mais necessitados

Nós precisamos ser o canal do amor providente de Deus para os mais necessitados da humanidade, pois, por meio de nós, o pão é multiplicado e depois dividido.

“Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor” (Marcos 6, 34).

O Mestre Jesus está olhando para nós e movendo-Se de compaixão por cada um de nós. O Senhor conhece nossas misérias, nossas fraquezas e por isso se compadece de nós. Jesus se compadece do Seu povo, das numerosas multidões por esse mundo afora que sofrem a sede e a fome da Palavra de Deus, sede e fome de eternidade, de estar mais perto d’Ele, de ser abençoado por Ele. Por isso Jesus se dá, multiplica-se e depois se divide para ser presença viva na vida do Seu povo.

Quem anuncia Jesus deve ter os sentimentos que moviam o coração d’Ele. Sentimento de compaixão, porque essa multidão está sedenta de ouvir palavras de vida eterna.

Jesus tem compaixão dos sofrimentos do Seu povo, da fome material que este passa e, por isso, Ele não anuncia só o “pão nosso do céu”. Ele nos ensina que precisamos pedir o “pão nosso de cada dia”, o pão que sacia a nossa fome, que alimenta as nossas carências de alimentos.

Sabe, meus irmãos, não existe Cristianismo verdadeiro sem preocupação com aqueles que sofrem ou passam por necessidades. Não adianta ficarmos orgulhosos, porque pregamos Jesus, porque O anunciamos e Ele é bom para conosco; porque na nossa casa tem isso, tem aquilo e achamos até que somos melhores.

Por que Deus providencia o necessário para nós e não faz o mesmo para quem passa fome, para quem passa por necessidades, para quem nada tem? Porque nós precisamos ser o canal do amor providente de Deus para os mais necessitados da humanidade; é por meio de nós que o pão tem de ser multiplicado e depois dividido.

Maldito seja o homem que só retém para si e não divide com o seu próximo, com seus irmãos! Não existe explicação humana, sociológica, que justifique qualquer filho de Deus passar fome ou necessidade.

É verdade que não sou eu nem você que iremos resolver o problema da fome ou da miséria no mundo, mas é verdade que nenhum de nós tem o direito de dobrarmos os braços, ficarmos na nossa, esperando que outros tomem atitude. O cristão vai lá e faz! Ele divide, multiplica o seu pão e divide o que têm com os outros!

Que sejamos os canais da misericórdia, da providência de Deus para aqueles que nada tem!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários