31 maio 2016

Seja a presença de Deus na vida do próximo

Que na organização de sua agenda, em seus compromissos, haja um tempo para visitar as pessoas e ser presença de Deus na vida delas

“Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar?” (Lucas 1, 43).

 

Na alegria de celebrarmos, hoje, a Visitação de Nossa Senhora à sua prima Isabel, queremos refletir sobre a importância das visitas em nossa vida.

A visita é muito mais do que uma atitude de cortesia. Quando queremos ser corteses, gentis com alguma pessoa, vamos visitá-la. A visita é algo muito mais profundo, é um ato de caridade, de amor, gratidão, reconhecimento e valorização da pessoa. Não podemos reduzir os sentidos sagrados que uma visita tem.

Visitar alguém quer dizer ir ao encontro das necessidades e das realidades, acolher aquela pessoa do jeito que ela está. No mundo em que vivemos, as pessoas vivem trancadas, demasiadamente ocupadas com tarefas e obrigações. Muitos dizem: “Comadre, quando vai me visitar?”. E recebe como resposta: “Nossa, eu tenho tanta coisa para fazer! Mas pode deixar, eu vou arrumar um tempo!”. A vida passa, o tempo passa, amizades se desfazem, laços se rompem, porque não temos tempo.

Do outro lado, existem os exageros daquelas pessoas que não saem da casa do outro, vão criando muita intimidade e situações que acabam estragando boas amizades. Não caia também nesse outro extremo, não precisamos ir à casa de uma pessoa todos os dias. É diferente de quando uma pessoa está doente e precisamos nos fazer presente na vida dela. A visita é algo muito mais sublime que isso!

A visita é algo que tem uma liturgia bonita e um ritual muito sagrado. É claro que devemos ser espontâneos ao fazer isso, não precisamos nos rechear de coisas, porém não deixemos que a graça sublime de visitar as pessoas saia do nosso coração, pois é uma manifestação de amor muito sagrada!

Maria, hoje, para nós é um exemplo! Ela não se fechou em si quando foi visitada pelo Anjo. Ela poderia e deveria estar muito ocupada, mas saiu de si, não se fechou nem mesmo na graça recebida. Por isso foi levar a graça adiante, subiu aquela região montanhosa da Judeia e não mediu esforços para ir ao encontro de sua prima Isabel.

Não meça esforços para ir ao encontro do próximo. Mas quem é ele? Não é aquele que aparece somente precisando de alguma coisa, mas sim aquele que colocamos em nossa frente e em nossa vida.

Faço a você uma provocação séria e sincera: visite alguém que precise muito de você, alguém que esteja doente ou, mais do que isso, pessoas que estão isoladas. Uma visita fraterna faria toda a diferença! Não faça isso uma vez somente, mas que seja prática na sua vida. Que na organização de sua agenda, em seus compromissos, haja um tempo para visitar as pessoas e ser presença de Deus na vida delas.

Apenas uma observação: que sua visita não seja para promover fofocas, futricas nem para curiar a vida dos outros. Mas que seja um ato sagrado de ser a presença de Deus na vida deles.

Deus abençoe você!

repensando-a-vida

Adquira em nossa Loja Virtual o livro do padre Roger


Comentários