15 out 2014

Quem é conduzido pelo Espírito é bom, leal e alegre

Os frutos do Espírito produzem em nós a paz interior, a alegria de coração, o amor sincero ao próximo, uma bondade que não tem nome, a lealdade, a fidelidade, a continência e a mansidão.

Porém, o fruto do Espírito é: caridade, alegria, paz, benignidade, bondade, lealdade, mansidão, continência” (Gálatas 5, 22).

Nós hoje meditamos a Carta de São Paulo aos Gálatas que nos ajuda a entender o mundo material, carnal e espiritual, daqueles é claro que não saíram deste mundo, mas vivem nele guiados pela lei do Espírito e não pela lei da carne.

A Carta de São Paulo nos indica hoje quem vai herdar o Reino dos Céus e quem não o herdará, porque quem nos conduz à vida nos céus é a vida no Espírito. E esta é conduzida pelo Espírito Santo.

Quando o Espírito nos conduz pela Sua graça, quando a Sua ação libertadora acontece em nossa vida, Ele vai nos libertando aos poucos, vai nos tirando da prisão interior, daquilo que são as inclinações da nossa natureza pecaminosa. Ele nos liberta das obras da carne: a fornicação, a libertinagem, a devassidão, a idolatria, a feitiçaria, inimizades, brigas, contendas, iras, intrigas e discórdias; invejas, facções, bebedeiras, orgias e todas aqueles práticas pecaminosas que, muitas vezes, tentam o nosso coração.

Algumas vezes, você diz: “Esse pecado, graças a Deus, eu nunca cometi! Não fornico, não adultero!”. Mas, em compensação, a inveja inflama o seu coração. “Eu não bebo, eu não como em demasia!”. Mas pode ser que você seja alvo ou provocador de discórdias, de intrigas, de confusões e tudo isso são obras da carne segundo São Paulo.

O que temos que semear entre nós não são essas obras da carne, pelo contrário, uma vez que fomos convencidos e libertos pela Palavra do Senhor, precisamos produzir os frutos do Espírito em nós! Olhamos para uma pessoa que foi seduzida por Jesus, marcada com o selo do Espírito e logo vemos os frutos: a paz interior, a alegria de coração, o amor sincero ao próximo, uma bondade que não tem nome, a lealdade, a fidelidade, a capacidade de se conter contra os impulsos da carne, conter os impulsos do espírito e da mente humana. Ela luta para ter autocontrole e disciplina.

Enfim, meus irmãos, o combate espiritual começa dentro de nós! Quando queremos viver a vida de Cristo em nós permitimos que Ele nos liberte daquilo que não convém à nossa fé. É para a liberdade que Cristo nos chamou, para nos libertar do poder e da escravidão do pecado! Por isso quem pertence a Jesus Cristo crucifica a carne com suas paixões e com seus desejos malignos.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários