06 jun 2016

Que nosso coração não se cale diante das injustiças

Não precisamos ser justiceiros nem fazer justiça com as próprias mãos, mas nosso coração não pode se calar diante de qualquer injustiça

Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (Mateus 5, 7).

As bem-aventuranças proclamadas por Jesus, no sermão da montanha, são um resumo, ou melhor ainda, um programa de vida, uma disposição para quem quer ser Seu discípulo; e a porta de entrada para entrarmos no Reino dos Céus. É muito rica cada uma das bem-aventuranças!

Hoje, quero me deter em duas delas, muito importantes para o contexto em que vivemos o Ano da Misericórdia. A primeira delas: Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados”. Não podemos perder a fome nem a sede de justiça, porque o mundo em que vivemos é muito injusto.

Não precisamos ser revoltados, mas também não podemos ser conformados. Por isso, a santa indignação precisa estar dentro do nosso coração. Não podemos nos conformar com as injustiças no mundo, de todas as ordens e maneiras; a mais dolorosa delas são as “injustiças sociais”.

O mundo permite que pessoas passem fome, vivam na miséria e na pobreza. No mundo em que há terras, casas e comida para todos, há milhões de pessoas que vivem na mais absoluta pobreza e miséria. Seja no Brasil ou no mundo em que vivemos, não podemos ser pessoas de braços cruzados.

Podemos pensar: “Nossa, mas Deus foi tão bom para comigo! Ele me abençoou e concedeu-me tudo!”. E para o outro, para aquele que não tem nada, Deus não foi bom para com ele? Esqueceu-se d’Ele?

Não podemos usar a religião, a nossa fé, para justificar nossa prosperidade e, simplesmente, nos conformarmos com a pobreza e miséria que, muitas vezes, assolam o coração do outro.

No mundo há injustiças de todos os lados e não podemos, de forma nenhuma, ser conformados ou fecharmos os olhos. Às vezes, as injustiças acontecem à nossa frente: vemos um passando a perna no outro, dando calote ou nos deparamos com a situação de uma pessoa estar traindo outra.

Não podemos nos conformar com qualquer injustiça. Nosso coração precisa morrer sedento, desejoso de que a justiça aconteça a cada tempo. Nós não precisamos ser justiceiros nem fazer justiça com as próprias mãos, mas o nosso coração não pode se calar diante de qualquer injustiça.

Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia”. A justiça vem junto da misericórdia. Queremos justiça em todos os sentidos, mas não podemos deixar de ter um coração misericordioso, que se compadece da miséria do coração humano.

Não precisamos jogar pedras em ninguém nem podemos fechar nossos olhos diante do mal que, muitas vezes, acontece à nossa vista!

Deus abençoe você!

repensando-a-vida

Adquira em nossa Loja Virtual o livro do padre Roger


Comentários