02 nov 2013

Qual sentido damos à nossa vida?

O dia de hoje nos convida a refletirmos sobre o sentido que damos à nossa vida. Para que caminhamos nesta terra?

“Então Jesus disse: ‘Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim não morrerá jamais’” (Jo 11,25-26).

Hoje, todos nós acordamos com o nosso coração saudoso, lembrando de todos aqueles nossos entes queridos que faleceram, que já partiram para a eternidade. Faz parte da nossa obrigação cristã, do nosso compromisso cristão, ir à Missa, ao cemitério e rezarmos em nossa oração particular por nossos irmãos que já faleceram, que já partiram para outra vida.

É um dever de caridade, mas, acima de tudo, é um gesto de amor orarmos pelas almas que precisam e necessitam da nossa oração. A verdade é que o dia de hoje nos convida a refletirmos sobre o sentido que damos à nossa existência. Para que caminhamos aqui nesta terra? Nós não temos morada permanente aqui embaixo; nascemos para a eternidade. Aqui, nós apenas estamos em busca de um bem maior que nos espera no Céu.

Na verdade, para aqueles que olham para a sua vida material, a morte é uma tristeza, uma calamidade. Mas para nós que cremos, ela é a porta de abertura para a eternidade, é o nosso encontro definitivo com Deus, nosso Pai.

No dia de hoje, não devemos apenas visitar nossos mortos no cemitério e termos saudades de quem já se foi, mas refletirmos sobre a nossa própria vida. Eu vivo buscando as coisas do Alto? Eu tenho esperança nos bens celestes ou vivo a minha vida só para esta terra? O sentido da minha vida está só no tempo presente, nas coisas que eu vivo aqui neste mundo? Nós não podemos perder o sentido de eternidade, nós não podemos nos esquecer de que fomos feitos para o Céu, para vivermos para sempre junto de Deus.

Então, por mais que bata a dor da saudade, por mais que qualquer partida deixe um vazio em nosso coração, esse é preenchido pela chama da esperança, da Ressurreição, da vida gloriosa que o Senhor mesmo nos prometeu. A Ressurreição do Senhor deve ser a luz que conduz os nossos passos, a chama acesa em nosso coração.

O nosso Deus não é o Deus da morte, mas da vida! E o que nós esperamos é também um dia participarmos da eternidade feliz junto d’Ele.

Que as almas de todos os fiéis do purgatório, dos nossos entes queridos, de todos aqueles que já partiram, gozem da presença eterna do Pai.

Deus abençoe você!

:: Ouça esta reflexão no Canal Pod Homilia


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários