07 jan 2016

Permitamos que o amor cresça em nosso coração

Não podemos tratar o amor como algo descartável, que usamos e depois jogamos fora, porque não serve mais

“Se alguém disser: Amo a Deus, mas odeia seu irmão, é mentiroso. Porque aquele que não ama seu irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê”  (1Jo 4,20).

 

Amados irmãos, nesses dias, o amor de Deus tem conduzido os nossos pensamentos, sentimentos e nosso coração. Não há experiência mais maravilhosa para o coração humano do que ser abrasado pela misericórdia do Pai, pois ela se manifesta em nossa vida de forma muito amorosa.

O amor de Deus nos constrange, cura, liberta e restaura-nos. Quando somos tocados pelo amor divino, ficamos enamorados de Deus. E ficar enamorado do Senhor é deixar-se amar por Ele e responder a esse amor. Deus nos ama e nós também O amamos.

Sabe, a palavra “amor” ficou com um sentido muito vulgar, simplório. Toda e qualquer experiência humana, muitas vezes, experiências negativas, erradas, egoístas e orgulhosas chamamos de amor. Mas o amor é algo tão sublime e genuíno, é o adjetivo mais característico para Deus, é o substantivo que melhor qualifica e denomina o nosso Senhor.

Quem quer permanecer em Deus precisa amar, acima de tudo, a presença d’Ele no meio de nós, que somos pessoas concretas, de carne e osso. Podemos dizer assim em nosso coração: “Eu amo muito a Deus!”, mas ignoramos, desqualificamos, simplesmente passamos por cima de quem está ao nosso lado, de quem é nosso próximo, nosso irmão. Isso é qualquer outra coisa, mas não é a experiência do amor de Deus. No coração, nós O amamos, mas, na prática, o amor d’Ele é o irmão que está ao nosso lado.

Ninguém pode ver Deus. Ele existe, está no meio de nós, mas só podemos amá-lo concretamente quando amamos quem está ao nosso lado!

Amor não são apenas palavras, mas algo concreto; amor é gesto, atitude e decisões. Quando decidimos amar a Deus, precisamos decidir amar o irmão a cada dia! Não podemos descartar ninguém, não podemos tratar o amor como algo descartável, que usamos e depois jogamos fora, porque não serve mais.

Não podemos jogar ninguém para fora do nosso coração. Precisamos demonstrar que amamos o Senhor não com palavras, mas na prática. E a prática do amor a Deus acontece quando amamos!

É verdade que existem pessoas que são mais difíceis de amar, de querer bem, mas quando nos deixamos vacinar, quando nos deixamos ser tomados por esse amor de Deus em nossa vida, repelimos o ódio e deixamos o amor crescer em nós.

Deus abençoe você!

repensando-a-vida

Adquira este livro de padre Roger Araújo


Comentários