30 set 2014

O desejo de vingança paralisa a nossa vida

A Palavra do Mestre nos convida hoje a rever nossas atitudes, inclusive aquelas vinganças que nós alimentamos de forma mental dentro de nós

“’Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para destruí-los?’ Jesus, porém, voltou-se e repreendeu-os” (Lucas 9, 54).

Amados irmãos e irmãs, a Palavra de Deus que refletimos no dia de hoje mostra-nos Jesus a caminho de Jerusalém. Ele estava tomando a decisão de ir para a grande cidade onde Ele padeceria, morreria e, depois, ressuscitaria. Por isso, o Senhor mandou que Seus mensageiros fossem à frente d’Ele preparando o caminho. Para sair da Galileia e ir rumo à Judeia, onde está Jerusalém, se passava pela Samaria. Eles passariam por um povoado de samaritanos, onde o Senhor precisava se hospedar, mas os samaritanos não O receberam. E por que não O receberam? Porque Jesus deu a impressão, deu a perceber, que estava indo para Jerusalém.

Por toda a oposição que havia entre samaritanos e judeus, a verdadeira inimizade, não quiseram acolher Jesus; com gesto de desprezo pelo fato de Jesus pisar na terra deles e depois ir para a terra dos judeus.

Os discípulos, sobretudo Tiago e João, quiseram se vingar dessa atitude deles por não acolherem o Mestre: “Senhor, quer então que mandemos descer fogo do céu e destruir essa cidade?” De forma nenhuma Jesus permitiu aquela atitude de retaliação, de vingança, ou qualquer gesto parecido. É preferível seguir adiante, diz Jesus.

Deixe-me dizer uma coisa a você: com a melhor das intenções que possamos ter, nós nem sempre seremos acolhidos, amados e aceitos do jeito que gostaríamos! Sim, muitas vezes, seremos mal recebidos mesmo quando levamos o bem. Nós, muitas vezes, levaremos o amor e receberemos a indiferença como resposta das pessoas. Porém, não cabe a nós nos vingarmos, retribuir com a mesma moeda, nos portarmos como os outros se portam conosco. Não respondamos da forma como eles respondem a nós.

O cristão, o seguidor de Jesus, faz a diferença onde ele está presente, porque ele dá uma resposta diferente; ele não segue a onda, não segue o mal; não retribui com o mal o mal que fazem contra ele. Ao contrário, se ele não pode dar uma resposta positiva, a resposta negativa é que ele não dará!

A Palavra do Mestre nos convida hoje a rever nossas atitudes, inclusive aquelas vinganças que nós alimentamos de forma mental dentro de nós. Aquele desejo que o outro se dê mal, que ele caia, que ele receba o troco por aquilo que fez ao outro. Não retribua o mal com o mal! Se você não pode ir abraçá-lo, porque muitas vezes isso pode parecer superficial, não retribua com a mesma moeda, siga o seu caminho.

Nós, muitas vezes, estamos paralisados no tempo, parando a nossa própria vida, porque esperamos a hora de nos vingar ou de ver o mal acontecer ao outro. A nossa vida vai se arruinando, se autodestruindo, porque não seguimos adiante. Não mande fogo, nem queira que desça fogo do céu sobre ninguém! O único fogo que eu e você precisamos desejar é o fogo do Espírito Santo descendo em nós, queimando os ressentimentos, as mágoas, os rancores, dando-nos um novo impulso para seguirmos adiante.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários

Outubro

51%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários