10 out 2014

Jesus liberta a nossa alma do poder do maligno

Jesus Salvador, na Sua infinita misericórdia, nos liberta do poder do maligno! Não há demônio, tentação e vício que não possam ser vencidos pelo poder de Nosso Senhor Jesus Cristo!

Quando o espírito mau sai de um homem, fica vagando em lugares desertos, à procura de repouso; não o encontrando, ele diz: ‘Vou voltar para minha casa de onde saí’. Quando ele chega encontra a casa varrida e arrumada. Então ele vai, e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele” (Lucas 11,24-26).

Sabem, meus irmãos, a maravilha da Palavra de Deus hoje nos mostra aquilo que é uma realidade espiritual muito séria para cada um de nós. Jesus é Aquele que combate o mal, que nos liberta do poder do maligno e nos purifica. Sim, o Senhor torna a nossa alma e o nosso corpo limpos, renovados, purificados. Sabemos os estragos que o mal faz em nós, em nossa mente, em nosso corpo, em nosso coração e em nossa vontade.

Jesus Salvador, na Sua infinita misericórdia, nos liberta do poder do mal! Não há demônio, não há força maligna, não há tentação e não há vício que não possam ser vencidos pelo Sangue e pelo poder de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Muitas pessoas com as quais já deparei nesta vida tiveram suas vidas libertas, transformadas e deixaram vícios, pecados, tormentos da mente e do espírito porque foram verdadeiramente libertas pelo poder de Jesus.

Mas deixe-me dizer uma coisa a você: não basta ser limpo, não basta ser liberto, não basta ser renovado; é preciso vigiar, é preciso cuidar. É preciso que, de onde tiramos o mal da nossa vida, coloquemos o bem, na área em que nós nos libertamos é preciso colocar algo no lugar para preencher aquele espaço que o maligno ocupava dentro de nós.

Muitas pessoas que foram libertas, que tiveram suas vidas transformadas, infelizmente, muitas vezes, tiveram quedas e recaídas muito piores do que aquela situação primeira. Não é só porque sejam fracas, mas é porque não se encheram da graça e não mantiveram a perseverança no estado da graça.

Quem fumou e deixou de fumar precisa estar vigilante até o último instante da vida para não voltar a cair. Da mesma forma quem bebeu sabe da força do álcool e se libertou – que maravilha o trabalho dos alcoólicos anônimos! – mas ali mesmo ele aprende que tem que enfrentar a primeira dose. Por isso a terapia é maravilhosa, a terapia de partilhar, de compartilhar a cada dia em que se vê livre daquele mal.

Assim deve ser com cada pecado, com cada vício e com cada erro que entra em nossa vida. Não basta o tirar, é preciso preencher o coração, preencher a alma com a graça de Deus, porque senão os demônios e o mal que tiramos de nós ficam à espreita e vendo que a nossa casa ficou vazia, que o nosso coração ficou vazio e não foi preenchido de Deus, não foi preenchido do amor, não foi preenchido da graça, então eles voltam e invocam outros males para que venham habitar em nós.

Que não exista em nosso corpo, em nossa alma e em nosso espírito nenhuma brecha para que as forças do mal não nos dominem!

Deus abençoe você!

Comentários