06 set 2014

Jesus é o Senhor do tempo e de tudo o que há

Quando dizemos que Jesus é o Senhor do sábado e do domingo, nós queremos dizer que Ele é o Senhor do tempo e da vida, de qualquer dia e lei.

E Jesus acrescentou: ‘O Filho do Homem é senhor também do sábado’” (Lucas 6, 5).

Nesta passagem bíblica, os judeus estão, mais uma vez, tendo dificuldade com Jesus por entenderem que o Mestre, muitas vezes, parece violar o sábado. O sábado e o templo são coisas muito sagradas para a mentalidade e para a religião judaica. Jesus não veio nem para desprezar o templo nem para desprezar o sábado. Ele veio para mostrar que Ele é o Senhor tanto do templo como do sábado e que o homem não foi feito para o sábado, mas sim o sábado para o homem.

Nós estamos falando de um dia da semana, o sábado, para nós, pode parecer um dia comum, mas, na verdade, é o dia sagrado para a religião primitiva dos judeus; assim como é para nós o domingo o dia do Senhor por causa da ressurreição d’Ele. É que nós não nos prendemos à questão do dia da semana, mas sim à questão da observância da Lei de Deus.

Quando dizemos que Jesus é o Senhor do sábado, nós queremos dizer que Ele é o Senhor de qualquer lei, que Ele é o Senhor da vida, que Ele é o Senhor do templo, é o Senhor da nossa fé. Ele é o enviado do Pai e está acima de qualquer preceito e de qualquer lei e é Ele quem, na verdade, nos ensina a interpretar a Lei de Deus como ela deve ser interpretada e vivida no Espírito do próprio Deus, porque, senão, as leis se tornam meramente humanas; preceitos se tornam apenas letras, e as pessoas param nas letras e não absorvem o espírito delas.

Não se trata de desrespeitar o dia do Senhor, mas o que não podemos é virar escravos da lei do sábado nem de lei nenhuma! Chama-nos a atenção para a necessidade de que todos nós temos de guardar o domingo, o dia sagrado para todos nós cristãos. Porém, nós não podemos cair no extremo – o deles é de relaxar, esquecer que domingo é o dia do Senhor e o viver de qualquer jeito, trabalhando, cuidando de suas coisas e não vivem o domingo como o dia do preceito, como um dia sagrado, como o dia de descansarmos em Deus e d’Ele ser o descanso para nós; de vivermos a convivência familiar com tudo aquilo que precisamos viver.

Por outro lado, nós também corremos o risco de ser escravos do dia do Senhor se, nesse dia, não termos tempo para acolher o necessitado, ajudar a quem precisa, prestar um auxílio a quem necessita de nossa ajuda, e assim por diante. Guardar a Lei de Deus é viver o espírito dela; no dia do Senhor vivemos para o Senhor e permitimos que Ele conduza os nossos passos.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários