23 jun 2016

Façamos um bom exame de consciência

Examine-se a cada dia! Não vá dormir, um dia sequer, sem fazer um bom exame de consciência

Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática, é como um homem prudente, que construiu sua casa sobre a rocha” (Mateus 7, 24).

Todos nós deveríamos, a cada dia de nossa vida, fazer um verdadeiro exame de consciência. Esse exame é, de fato, para nos examinarmos a partir da Palavra de Deus, para percebermos em nós, em nossas práticas, ações, atitudes, escolhas e opções de vida quando estamos e quando não estamos colocando a Palavra de Deus em prática.

Essa é a obrigação de todo pregador, de todo homem, mulher, pai e mãe de família, de todo cristão: examinar a si em primeiro lugar. Aquilo que falamos ao outro precisamos viver em primeiro lugar.

Às vezes, é preocupante quando acumulamos muitos conhecimentos, muita sabedoria e teorias a respeito de tantas coisas da vida, mas não nos empenhamos em colocá-las em prática. É tão ruim vermos uma casa que se levanta e depois se destrói, acaba-se por falta de alicerce, de um fundamento que seja firme. O fundamento primeiro da vida cristã não é o conhecimento das verdades da fé, mas a prática e a vivência da Palavra de Deus a cada dia!

Por isso, se não nos esforçamos, se não nos empenhamos nem buscamos, a cada dia, refletir cada um de nossos atos e atitudes, perdemo-nos em meio a tudo isso.

Quero chamar sua atenção para um ponto prático: uma vez que estamos vivenciando o Ano da Misericórdia, precisamos nos perguntar, olhar e perceber quais são as práticas da nossa vida que configuram a misericórdia divina. Este ano, tenho escutado pregações, homilias, tantas coisas belas a respeito da misericórdia, mas, quando olho para dentro de mim, percebo como é difícil vivê-la e colocá-la em prática.

A misericórdia se estende para o perdão, para o cuidado com a pessoa do outro. Gostamos muito quando as pessoas são misericordiosas conosco! Entretanto, somos pouco misericordiosos com nosso próximo.

Jesus está dizendo a cada um de nós que não basta O invocar como Senhor, não basta dizer: “Senhor Jesus, sou Seu! Sou da Sua Igreja, sou batizado e católico! Sou cristão, sou discípulo, sou padre da Sua Igreja! Sou membro da renovação ou seja lá o que for!”. Esses títulos não dizem nada; pelo contrário, evocam responsabilidades e compromissos.

Como estamos colocando em prática a Palavra de Deus? Quando ela está sendo exercitada, vivenciada em nossos atos e atitudes?

Para que isso não fique uma coisa muito genérica ou grande na sua vida, pense de forma simples. Examine-se a cada dia! Não vá dormir um dia sequer sem fazer um bom exame de consciência. Não é só dizer: “Ah, eu cometi esses pecadinhos!”. Onde não estamos conseguindo viver e colocar em prática a Palavra de Deus, peçamos: “Senhor, ajude-me! Dê-me a graça de me esforçar mais para viver Sua Palavra”.

Deus abençoe você!

repensando-a-vida

Adquira em nossa Loja Virtual o livro do padre Roger


Comentários