12 jul 2017

Expulsemos o mal da nossa vida

A oração e a conversão são os remédios que precisamos para expulsar o mal da nossa vida

“Jesus chamou os doze discípulos e deu-lhes poder de expulsar os espíritos maus e de curar todo tipo de doença e enfermidade” (Mateus 10,1).

No caminho, os discípulos deveriam anunciar: “O Reino de Deus está próximo”. E “próximo” quer dizer justamente isso: uma relação de proximidade, basta dar o meu passo para que esteja dentro do Reino.

O Reino de Deus está no meio de nós. Precisamos nos aproximar dele, entrar na lógica e na dinâmica do Reino.

O Evangelho de hoje nos aponta algumas chaves. Primeiro, é preciso expulsar os espíritos maus, porque eles não fazem parte do Reino de Deus. É o contrário, os espíritos maus nos tiram do Reino.

É preciso curar todo tipo de doença e enfermidade, porque muitas delas são causadas pelos espíritos malignos que estão no nosso meio. E que espíritos são esses? Há muitos espíritos de inveja, perdição, fofoca, rivalidade, competição, briga, ciúmes, e se nós formos enumerar todos os espíritos malignos que estão entre nós, faremos uma grande lista.

O importante é que nós reconheçamos, nomeemos e saibamos como esses espíritos estão penetrando nos ambientes em que estamos. Se você está no seu ambiente de trabalho, olhe como a murmuração e a fofoca entram, como a maledicência se faz presente; olhe quais são os espíritos que estão agindo dentro da sua casa e da sua família.

Quais são os espíritos malignos que estão agindo dentro do nosso coração e da nossa vida? Para alguns, demos consentimento; outros entraram sem nosso consentimento. Quando vemos, estamos rancorosos. Quando menos percebemos, estamos tendo inveja, ciúmes, deixando-nos levar pela competição, pela rivalidade, pelas brigas; enfim, achamos que os espíritos malignos são coisas pequenas, mas nos enfraquecem e nos deixam fisicamente mal, quando deixamos que eles cresçam em nós.

Jesus nos quer com poder e autoridade sobre esses espíritos do mal. Mas como os expulsar da nossa vida? Primeiro, pelo poder e pela força da oração, pois a oração verdadeira, feita no poder do Espírito, na graça de Deus, purifica-nos, liberta e restaura. Temos de nos colocar sobre o domínio e a proteção do Senhor, e não nos deixar levar por esses espíritos. Segundo, convertendo-nos. A oração tem de nos converter desses espíritos do mal, para termos em nós o Espírito e a graça de Deus. A oração e a conversão são os remédios de que precisamos para expulsar o mal da nossa vida.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários

Setembro

50%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários