17 mar 2017

Deus deseja que produzamos muitos frutos

Quando não acolhemos o Cristo em nós, tornamo-nos estéreis na fé e não produzimos frutos

“Por isso eu vos digo: o Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos” (Mateus 21,43).

Preciso começar dizendo: não permita que o Reino de Deus seja tirado do meio de nós.

O Reino de Deus chegou, em primeiro lugar, para o povo escolhido, mas muitos deles, sobretudo os chefes religiosos, os mais religiosos daquela época, comportaram-se com indiferença. Mais do que indiferença, rejeitaram a proposta do Reino de Deus, rejeitaram o próprio Salvador. Não O acolheram, não O amaram, tornaram-se simplesmente inférteis e não produziram frutos. Eles não tiveram o dom de acolher o grande dom de Deus: Cristo presente no meio de nós.

Deus quer que produzamos muitos e muitos frutos, porque, quando não produzimos frutos no Reino de Deus, quando não acolhemos Cristo em nós, tornamo-nos estéreis na fé e não produzimos frutos, e assim não servimos para nada.

A graça que nos foi dada não é pouca, é muita graça! É a graça de Deus, do Seu Reino, a graça inclusive de ouvirmos o Reino a cada dia, de podermos meditar Sua Palavra, aproximarmo-nos do Corpo e Sangue do Senhor. A graça de termos Deus próximo de nós foi nos dada em abundância, mas, às vezes, aquele que muito tem não liga para o que tem, comporta-se com indiferença e não sabe valorizar.

Não podemos nos comportar com essa frieza, com essa indiferença, nem rejeitar a graça de Deus que está no meio de nós. Porque, a graça que temos, uma vez que não damos o valor que merece, ela será tirada de nós, será levada para outros que irão acolher.

Sabe, muitas vezes, comportamo-nos com um certo orgulho, com uma certa pretensão de nos acharmos melhores que os outros, mais santos que os outros, mais agraciados que outras pessoas. Às vezes, somos mesmo mais agraciados, mas ter a graça e não fazer uso dela é, na verdade, um grande mal para todos nós!

A graça que recebemos de Deus é para nos convertermos a cada dia, é para nos levantarmos e sermos melhores. Se outros estão vivendo a santidade, a graça de Deus é um sinal para acordarmos, levantarmos, acendermos aquela luz amarela sinalizando que estamos próximos do vermelho. Para que tomemos consciência daquilo que Deus nos deu, da Sua graça que está no meio de nós e nos comportemos como verdadeiros filhos e filhas da graça de Deus.

A quem muito Deus deu, a estes Ele também há de exigir e cobrar. Deus não nos deu pouco! Por isso, tiremos da nossa vida a indiferença, a frieza, não tratemos de qualquer jeito as coisas de Deus, porque tratar de qualquer jeito o que é d’Ele é o primeiro sinal de indiferença e rejeição para com as coisas d’Ele.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários